Associação Filhos do Pai Eterno é alvo de investigação do MP

Operação apura possível lavagem de dinheiro, na ordem de milhões de reais, nas contas da entidade, responsável pela Basílica de Trindade

atualizado 21/08/2020 10:43

Divulgação/Santuário

A Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe), responsável pela Basílica de Trindade, é alvo de investigação do Ministério Público por organização criminosa, apropriação indébita, lavagem de dinheiro, falsificação de documentos e sonegação fiscal. O Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público de Goiás (MP-GO), cumpre, nesta sexta-feira (21/8), 16 mandados de busca e apreensão na sede da entidade, empresas e residências em Goiânia e Trindade.

De acordo com o MP, as investigações tiveram início após indícios de que o presidente da entidade, padre Robson de Oliveira Pereira, teria utilizado indevidamente recursos das contas da entidade após ser vítima de extorsão, em março do ano passado.

Leia a reportagem completa em Mais Goiás, parceiro do Metrópoles.

Últimas notícias