Araraquara tem 18 mortes em 7 dias, pior semana desde o pico em março

Cidade enfrenta desafio de manter indicadores de Covid-19 em queda após lockdown

atualizado 04/05/2021 10:53

Fachada do Hospital da Solidariedade, unidade de campanha construída para atendimento exclusivo a pacientes com Covid-19Fábio Vieira/Metrópoles

São Paulo – Araraquara registrou 18 mortes por Covid-19 entre os dias 26 de abril e 2 de maio. Até então, a pior semana havia sido a de 15 a 21 de março, quando foram contabilizadas 26 vidas foram ceifadas pela doença.

O número de mortes da última semana reflete a dificuldade do município em controlar o avanço da a pandemia após lockdown decretado no fim de fevereiro.  Logo depois do pico de mortes, ainda em março, no dia 26, a cidade comemorou o primeiro dia em que nenhum óbito foi notificado.

Apesar da alta nas mortes, dados divulgados na segunda-feira (3/5) indicam que a cidade registrou apenas 11 novos casos da doença nas 24 horas anteriores, o que representa 5% das amostras analisadas.

Ao Metrópoles, a secretária municipal de Saúde Eliana Honain havia se queixado da dificuldade de controlar o avanço da pandemia.

“Nós vencemos um momento terrível, mas vemos com muita preocupação a condução da pandemia em nível federal. Não significa que conseguimos controlar a Covid-19. A gente respira um pouco mais aliviado, mas com uma preocupação muito grande pelo que está por vir”, afirmou.

De acordo com ela, se a cidade registrar 30% de casos positivos para o novo coronavírus por três dias consecutivos, o prefeito decretará um lockdown de sete dias. O alerta já é dado à população quando esses indicadores batem 20%.

 

Últimas notícias