Apreendido veículo usado por viúva do dono de cartório antes do crime

Segundo inquérito, policiais apreenderam Jeep em que mulher foi para igreja com três filhos antes de o marido ser sequestrado e morto em GO

atualizado 07/01/2022 9:35

dono cartorio morto assassinado sequestrado rubiataba goiasPCGO

Goiânia – A Polícia Civil de Goiás apreendeu, na quarta-feira (5/1), em bairro nobre da capital goiana, o veículo usado pela viúva de dono de cartório para ir à igreja com os três filhos do casal, minutos antes de ele ser sequestrado, em sua residência, e morto com 17 tiros, em seguida, em um canavial, supostamente a mando dela. O crime ocorreu, em Rubiataba, na região central do estado, há nove dias.

0

Com autorização judicial, policiais civis apreenderam um Jeep Compass, cor preta, ano 2021/2022, na manhã de quarta-feira (5/1), por volta das 10 horas, durante busca e apreensão no apartamento da arquiteta Aleyna Martins de Carvalho, de 38 anos, no Setor Bueno, bairro nobre da capital. Ela era cunhada de Luiz Fernando Alves Chaves, de 40, dono do veículo.

A apreensão faz parte do trabalho da polícia no sentido de buscar elementos que liguem a viúva ao crime.

Irmã mais velha

Aleyna é irmã mais velha de Alyssa Martins de Carvalho, de 32, a viúva do dono de cartório, que, segundo a investigação, foi assassinado supostamente a mando da então esposa. O corpo dele foi encontrado com as mãos algemadas para trás e marcas dos tiros, na madrugada do dia 29 de dezembro, um dia depois do crime, na zona rural de Rubiataba, a 210 km de Goiânia.

A viúva do dono do cartório e outras quatro pessoas, incluindo uma mulher apontada como a amante dela, foram presas por suspeita de planejarem e executarem o crime. Luzimar Francisco Neves, que é citado pelos presos como “Chefe” e investigado por supostamente iniciar a rede de contatos da associação criminosa, ainda está foragido.

De acordo com registro da Polícia Civil, o carro foi apreendido em um prédio na Rua T-61, no Edifício Lion D’or. A mãe da viúva e da arquiteta, segundo a ocorrência, recebeu a equipe de investigadores no local.

De Rubiataba a Goiânia

A advogada Fabiana dos Santos Alves Castro, que representa as irmãs, disse que Alyssa foi conduzida à delegacia na companhia de Aleyna e dos três filhos que teve com o dono do cartório, horas depois de o corpo dele ser encontrado. As crianças são um casal de gêmeos, de 5, e a caçula, de 3.

“Tendo em vista que o veículo não foi apreendido, Alyssa entregou as chaves do veículo para a mãe delas, que veio junto de Aleyna para Goiânia, onde moram, utilizando o veículo”, disse a advogada. Ela disse que encaminhou à polícia atestado e pedidos de exames para mostrar que a arquiteta está em tratamento de saúde.

No dia posterior, segundo a advogada, o delegado Marcos de Jesus Adorno Filho entrou em contato com a família informando que ele deveria ter apreendido o veículo, o que, até então, não havia ocorrido. Ela afirmou que, em seguida, ligou para ele de volta e pediu que providenciasse a retirada do veículo do prédio.

Presos

Veja a lista de pessoas presas pelo crime praticado contra o dono do cartório.

  • Alyssa Martins de Carvalho, de 32 anos: viúva do dono do cartório, é investigada por ser mandante do crime. Tem três filhos com Luiz Fernando, com quem se casou em 22 de julho de 2013. Ela trabalhava no cartório como escrevente substituta. A família vivia em Rubiataba.
  • Ana Claudia Silva Rosa, 33 anos: comerciante e apontada como amante de Alyssa, com quem teria planejado o crime contra o dono do cartório.
  • André Luiz Silva, de 30 anos: dono de garagens de veículos em Anápolis e Campo Limpo de Goiás, onde mora há sete meses, é agiota e investigado por recrutar comparsas para roubar a camionete Toyota SW-4 branca do dono do cartório e matá-lo.
  • Edvan Batista Pereira, de 23 anos: ligado a criminosos do PCC em Goiás, é investigado por ser autor dos 17 disparos contra o cartorário. Ele, que mora em Pirenópolis (GO), disse à polícia que conheceu André no presídio de Anápolis e que aceitou a proposta dele para quitar uma dívida de R$ 2,5 mil, além de receber mais R$ 2,5 mil. Outros R$ 5 mil deveriam ser repassados a outro comparsa.
  • Laurindo Lucas Gouveia dos Santos, de 21 anos: Também é morador de Pirenópolis (GO) e disse à polícia que se envolveu no crime após receber mensagens por WhatsApp e ligação de Edvan para levá-lo de carro até Rubiataba e deixá-lo na cidade. No entanto, afirmou que, no percurso, foi surpreendido pela informação de que teria de participar do roubo e do assassinato.

“Chefe”

A equipe de investigação ainda procura Luzimar Francisco Neves, que é citado pelos presos como “Chefe” e investigado por supostamente iniciar a rede de contatos da associação criminosa, a mando da viúva. Ele tem mandado de prisão temporária em aberto.

Edvan, Laurindo e André estão presos na unidade prisional de Rubiataba. A viúva do dono do cartório e a mulher apontada como amante estão no presídio de Barro Alto de Goiás.

O Metrópoles não encontrou telefone do delegado nem obteve retorno da assessoria de imprensa da Polícia Civil sobre o caso.

O portal também não conseguiu encontrar o contato das defesas dos demais suspeitos nem dos avós paternos das crianças, mas o espaço segue aberto para manifestações.

Mais lidas
Últimas notícias