Após STF, servidores do MP reivindicam reajuste de 18% no salário

Ministério Público buscará equiparar a correção no vencimento de seus procuradores, promotores e servidores com o dos ministros do Supremo

atualizado 12/08/2022 10:40

Divulgação

Após o Supremo Tribunal Federal (STF) aprovar um reajuste de 18% no salário dos magistrados, o Ministério Público vai buscar equiparar a correção no vencimento de seus procuradores, promotores e servidores com a dos ministros da Suprema Corte.

Na última semana, o Conselho Superior do Ministério Público Federal (CSMPF) aprovou a proposta orçamentária que incluía um reajuste de 13,5%. Como o valor referendado pelo Supremo foi maior, o órgão pretende elevar o percentual ao mesmo patamar.

A proposta segue o princípio de paridade que concede a servidores do Judiciário e MP salários equiparáveis. Caso aprovado, o aumento deve ser pago em quatro parcelas entre 2023 e 2024.

A expectativa do Conselho era de que o Supremo também determinasse o valor de 13,5%, mas a Corte acabou aprovando um acréscimo cerca de um terço maior. A assessoria do MPF afirmou que o aumento não terá impacto grande no orçamento previsto para o próximo ano, que é de R$ 8 bilhões para Ministério Público da União (MPU) e R$ 5,1 bilhões para o MPF.

As propostas ainda precisam passar pelo Conselho de Assessoramento Superior do MPF e serem chanceladas pelo Congresso Nacional.

Mais lidas
Últimas notícias