Após queda nas internações, São Paulo deve relaxar restrições nesta 4ª

Estado contabiliza duas semanas seguidas com leve redução nas mortes e internações provocadas pela Covid-19

atualizado 03/02/2021 8:11

doriaDivulgação/Governo de SP

São Paulo – O governo de São Paulo deve anunciar nesta quarta-feira (3/2) uma revisão nas medidas restritivas de combate à pandemia de coronavírus. A previsão é de que sejam suspensas as regras mais rígidas, que permitem apenas o funcionamento de serviços essenciais após as 20h e nos finais de semana.

Segundo o governador João Doria (PSDB) afirmou na última segunda-feira (1º/2), isso significa que o horário de funcionamento de comércios, shoppings, bares e restaurantes será revisto.

De acordo com o secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn, a revisão é motivada pela queda no número de internações por Covid-19. Segundo ele, o índice caiu 8% na última semana. A ocupação dos leitos de UTI está em 68,5% no estado, e em 67,9% na Grande São Paulo, ante taxas superiores a 70% nas semanas anteriores. Já o número de óbitos se manteve estável em relação à semana epidemiológica anterior.

“Reduzimos a ocupação nos leitos de UTI [para] 68,5% no estado, 67,9% na Grande São Paulo. Nas semanas anteriores, eram taxas superiores acima de 70%”, disse ele. “Se nós não tivéssemos agido da maneira que foi feito, o sistema de saúde do estado teria infelizmente colapsado”, completou.

As novas medidas, porém, só entrarão em vigor na sexta-feira (5/2), quando o governo anunciará a reclassificação das cidades. Desde 25 de janeiro, quase um quarto da população do estado está na fase vermelha, a mais restritiva, e o restante permanece na laranja, um pouco menos rígida. Na ocasião, a decisão gerou protestos de donos de bares e restaurantes.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
0

Mais lidas
Últimas notícias