*
 

O presidente Michel Temer aceitou nesta quinta-feira (5/7) pedido de demissão do titular do Ministério do Trabalho, Helton Yomura (PTB). Alvo da Operação Registro Espúrio, da Polícia Federal (PF), o petebista foi afastado do cargo após o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), acatar pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR). Com a demissão de Yomura, o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, assume interinamente a pasta do Trabalho.

Antes da carta de demissão do então ministro, o ex-deputado Roberto Jefferson, atual presidente nacional do Partido Trabalhista Brasileiro, conhecido pelo escândalo do mensalão, já tinha entregue o cargo a Michel Temer por meio de nota. O dirigente do PTB nega qualquer participação no esquema de corrupção e reafirma seu apoio às diligências da Operação Registro Espúrio, que analisa fraudes em registros sindicais autorizados pelo ministério.

Segundo o político, se houve irregularidades, os responsáveis devem responder na Justiça. Yomura é apadrinhado político do ex-deputado Roberto Jefferson e da deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ), filha do presidente nacional petebista. Os dois também foram alvos das primeiras fases da operação.

Veja abaixo a nota da Presidência da República:

Palácio do Planalto