Após passaporte, mulher se vacina no Rio com cartaz “não à ditadura sanitária”

Passaporte da vacina está valendo desde o dia 15. Sem ele, pessoas não vacinadas ficam impedidas de entrar em ambientes coletivos

atualizado 19/09/2021 16:58

Reprodução/Twitter

Rio de Janeiro – Dias após o passaporte da vacina passar a valer no Rio de Janeiro, uma mulher foi tomar o imunizante contra a Covid-19 com um cartaz de protesto: “Fui obrigada pelo prefeito Eduardo Paes a ser cobaia. Não à ditadura sanitária”.

O momento foi registrado em vídeo e começou a circular no Whatsapp. No Twitter, viralizou graças a um post de um internauta postado no último sábado (19/9).

Ele publicou o vídeo no Twitter agradecendo ao prefeito Eduardo Paes pelo passaporte, pois isso fez com que até pessoas contrárias à vacina fossem se vacinar.

Assista:

O decreto que prevê o passaporte da vacina está valendo desde 15 de setembro, e fixa que apenas pessoas vacinadas contra a Covid-19 podem frequentar ambientes coletivos, como restaurantes, cinemas, teatros, academias, estádios, museus, galerias, conferências, pontos turísticos, entre outros.

Para entrar nos locais, é preciso apresentar o Certificado Nacional de Vacinação.

Últimas notícias