Após Jacarezinho, governador do Rio anuncia reformulação das UPPs

Cláudio Castro garantiu que novo projeto das unidades de Polícia Pacificadora começa no 2ª semestre, mas não antecipou detalhes

atualizado 13/05/2021 17:47

Governador Cláudio Castro anuncia reformulação de UPPs no TJFoto: Aline Massuca/Metrópoles

Rio de Janeiro – O governador Cláudio Castro (PSC) anunciou nesta quinta-feira (13/5) projeto de reformulação das unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), comandadas pela Polícia Militar, que atuam nas comunidades. O anúncio foi feito durante a assinatura de um convênio para ceder área do estado ao Tribunal de Justiça destinada a atendimento de menores infratores.

O anúncio foi feito uma semana após a operação policial no Jacarezinho, zona norte, que resultou na morte de 27 suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas, além do policial civil André Frias.

A ação foi considerada a mais letal da história do Rio de Janeiro. Policiais militares da UPP Jacarezinho ajudaram a fazer levantamentos sobre a atuação de traficantes na região.

Sem dar detalhes, Castro informou que as novas UPPs vão começar a funcionar no 2º semestre. O Metrópoles apurou que o novo projeto vai contar com policiamento e mais a prestação de serviços às comunidades oferecida por outros órgãos do governo.

As UPPs  começaram a ser instaladas em 2008, ainda no governo de Sérgio Cabral, preso em 2016 por ter montado o maior esquema de corrupção do Palácio Guanabara, como principal projeto de segurança pública do estado. Esvaziadas, apenas 37 estão em funcionamento.

0

 

Outra aposta do governo para diminuir o índice de criminalidade é programa Bairro Seguro, que está em fase de desenvolvimento na Barra da Tijuca e Jardim Sulacap, ambos na zona oeste, onde policiais em contato com moradores trabalham para impedir, principalmente, assaltos a residências. A meta é expandir para 23 outros bairros no segundo semestre.

No Tribunal de Justiça, Castro assinou com o presidente da Corte, Henrique Figueira, termo de cessão de terreno na área da Leopoldina, para o Judiciário atender menores infratores. No local, também serão oferecidos cursos de capacitação profissional.

Últimas notícias