Após fura-filas e vacinação de jovens, Caiado determina prioridade a idosos

Governador disse a secretário de Saúde que todas as doses de vacina que chegarem a Goiás irão se destinar primeiro à população mais velha

atualizado 05/02/2021 20:28

Governador Ronaldo Caiado fala com à imprensa na saída leste do Palácio do PlanaltoIgo Estrela/Metrópoles

Goiânia (GO) – O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), anunciou na tarde desta sexta-feira (5/2), durante live nas redes sociais, que todas as doses de vacina que chegarem ao estado a partir de agora serão disponibilizadas primeiro para idosos acima de 80 anos.

A decisão foi tomada depois que casos de fura-filas foram descobertos em diferentes locais do estado e um dia após a vacinação em Goiânia ser feita em conselhos de categorias profissionais, como de farmacêuticos e odontólogos.

Caiado disse que ao ver nos jornais pessoas jovens e que não atuam, necessariamente, na linha de frente da luta contra a Covid-19 sendo vacinadas, decidiu ligar para o secretário de Saúde de Goiás, Ismael Alexandrino, e passar a determinação.

“Não posso admitir que não estejam sendo priorizadas pessoas acima de 85 anos. Você pegar todo mundo ali, pessoas jovens, que não estão no embate direto e deixar nossos goianos acima de 80 anos aguardando não é justo”, declarou.

Um levantamento feito pela Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) identificou 20 pessoas com menos de 17 anos que foram vacinadas no estado. A alegação é de que se tratam de prestadores de serviço em unidades de saúde e que atuam na recepção de pacientes, mas os protocolos não orientam a vacinação de pessoas dessa idade.

O governador, que é médico, lembrou que a maior incidência de mortes por Covid-19 ocorre no público acima de 60 anos, mas, principalmente, acima de 80 anos. “Todo o pessoal que está na área da saúde, na frente do problema, já foi vacinado. Agora, a prioridade é só quem tem 80 anos”, reforçou.

A ideia é que, quando encerrar a vacinação dos idosos acima de 80 anos, o limite abaixe para 70, depois 60 e assim por diante. “Essa é a regra que vamos impor aqui em Goiás”, disse.

Uma nova remessa da CoronaVac, segundo Caiado, deve chegar na noite desta sexta-feira (5/2) a Goiás, mas o quantitativo de doses ainda não foi divulgado.

A aplicação da vacina em idosos já começou em algumas cidades goianas, de acordo com a realidade local. Em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana de Goiânia, a imunização de pessoas acima de 85 anos começou nessa quinta-feira (4/1). Na capital, receberam a vacina apenas os idosos que residem em instituições de longa permanência (ILPIs).

Fura-filas

Em Goiás, foram registrados alguns casos de fura-filas. O prefeito de Iporá (GO), Naçoitan Leite (PSDB), está sendo investigado pelo Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO), após suspeita de desvio de doses da vacina.

Pelo menos três pessoas da família dele teriam sido imunizadas sem que os nomes constassem na lista oficial divulgada, inicialmente, pela Secretaria de Saúde do município no Portal da Transparência. Ele nega as suspeitas.

Em Pires do Rio, o então secretário municipal de Saúde, Assis Silva Filho, foi afastado do cargo pela Justiça por 60 dias para não atrapalhar a investigação que apura as circunstâncias da vacinação da esposa dele, que não pertence ao grupo prioritário.

Ela foi inserida na fila e, durante live na internet, o secretário justificou dizendo que estava resguardando pela saúde do “amor da vida” dele. Depois que o caso repercutiu, ele pediu exoneração do cargo.

Últimas notícias