Após dois anos, Previc encerra intervenção no Postalis

A intervenção foi determinada em outubro de 2017. O Postalis tem quase 180 mil associados

atualizado 23/12/2019 9:46

Vinícius Santa Rosa/Metrópoles

O colegiado da Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) determinou o fim da intervenção no Postalis — fundo de pensão dos Correios. A decisão foi publicada nesta segunda-feira (23/12/2019) no Diário Oficial da União (DOU) .

A intervenção foi determinada em outubro de 2017. O Postalis tem quase 180 mil associados. O plano de benefício tem um déficit  de R$ 12 bilhões e um patrimônio de R$ 3 bilhões.

A decisão foi tomada na 70ª sessão extraordinária realizada em 20 de dezembro de 2019. A portaria foi assinada pelo diretor-superintendente, Lucio Rodrigues Capelletto.

A Previc é uma autarquia vinculada à Previdência Social e fiscaliza as atividades das instituições de previdência complementar. À época da intervenção, o órgão informou que a ação se baseia na “irregularidade ou insuficiência na constituição das reservas técnicas, provisões e fundos, ou na sua cobertura por ativos garantidores” e “aplicação dos recursos das reservas técnicas, provisões e fundos de forma inadequada ou em desacordo com as normas expedidas pelos órgãos competentes”.

O Postalis foi investigado na CPI dos Fundos de Pensão. O Tribunal de Contas da União (TCU) identificou prejuízo de mais de R$ 1 bilhão no fundo, decretando o bloqueio de bens de ex-diretores.

Últimas notícias