Após depor na CPI, Pazuello participa de ato com Bolsonaro sem máscara

Pazuello deixou o cargo de ministro da Saúde em março, em meio a uma forte alta de casos e mortes pela Covid-19

atualizado 23/05/2021 13:32

Aline Massuca/Metrópoles

O ex-ministro da Saúde general Eduardo Pazuello participou, sem máscara, de um ato político, no Rio de Janeiro, ao lado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A aparição neste domingo (23/5) ocorre dias depois de o militar falar à CPI da Pandemia, no Senado, que investiga possíveis omissões no combate da Covid-19.

Pazuello e Bolsonaro participaram de um passeio de motociclistas organizado por apoiadores, nos moldes do que fez no Distrito Federal, na manhã do Dia das Mães, no último dia 9.

O general deixou o cargo em março, em meio a uma forte alta de casos e mortes pelo vírus. Além disso, o país patinava na criação de leitos de unidade de terapia intensiva (UTIs) para o tratamento da doença.

Por falhas no enfrentamento da pandemia, o general acabou se tornando alvo de investigações do Ministério Público Federal (MPF), da Polícia Federal e do Tribunal de Contas da União (TCU). Uma das averiguações é sobre o colapso na rede hospitalar de Manaus, onde pacientes morreram sem oxigênio. A lentidão na compra de vacinas também é analisada.

Aos senadores que integram a comissão, Pazuello falou na quarta-feira (19/5) e na quinta (20/5). Na CPI, ele disse que o governo federal tinha um longo plano de combate à pandemia. Para o relator da comissão, senador Renan Calheiros (MDB-AL), Pazuello mentiu. Há um requerimento para que ele seja convocado novamente a depor.

Últimas notícias