metropoles.com

Após caso Genivaldo, PRF diz que ensina direitos humanos a policiais

Polícia Rodoviária Federal informou ao Metrópoles que matéria é tratada de forma “transversal” em cursos de formação. MPF questiona portaria

atualizado

Compartilhar notícia

Reprodução
Agentes da PRF colocam Genivaldo em viatura na cidade Umbaúba, Sergipe. Ele morreu sufocado por um gás no camburão do carro policial - Metrópoles
1 de 1 Agentes da PRF colocam Genivaldo em viatura na cidade Umbaúba, Sergipe. Ele morreu sufocado por um gás no camburão do carro policial - Metrópoles - Foto: Reprodução

Alvo de questionamento do Ministério Público Federal (MPF) 12 dias antes da morte de Genivaldo de Jesus Santos, 38 anos, durante abordagem policial de uma equipe de agentes, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou ao Metrópoles neste domingo (29/5) que a “disciplina de direitos humanos não deixou de ser aplicada durante a formação de novos policiais”.

“A matéria passou a ser transmitida de forma transversal em todas as matérias abordadas durante o curso de formação policial”, informou a Coordenação-Geral de Comunicação Institucional da PRF. O departamento se pronunciou sobre ofício enviado pelo MPF à diretoria da corporação, no último dia 13, com prazo de 20 dias para resposta ao documento.

0

“Retrocessos”

No ofício, a procuradora da República Mariane Guimarães de Mello Oliveira apontou retrocessos na PRF e recomendou que as comissões de direitos humanos e a disciplina sobre o assunto do curso de formação dos agentes fossem restituídas na corporação.

A PRF informou ao Metrópoles que “possui em sua estrutura uma área específica para tratar das questões de direitos humanos”. De acordo com o órgão, essa responsabilidade fica a cargo do Serviço de Direitos Humanos (SDH), que, conforme acrescentou, “gerencia as ações da área em todo o país”.

“A PRF possui operações recorrentes com as temáticas de direitos humanos, visando combater ações que afetam a dignidade da pessoa, como o combate à exploração sexual de crianças e adolescentes, combate ao trabalho escravo, ao tráfico de pessoas, dentre outras”, exemplificou a corporação.

A Polícia Rodoviária Federal ressaltou que, em 2021, foi lançado, em parceria com o Ministério da Mulher e dos Direitos Humanos, o projeto Vida PRF, que tem como objetivo dar assistência à saúde mental de policiais que estejam necessitando de atendimento psicológico.

No sábado (28/5), a PRF mudou de posição e afirmou que viu “com indignação” as imagens da abordagem de quatro policiais rodoviários federais que resultou na morte de Genivaldo. No início, a corporação defendera a ação dos policiais como de uso proporcional da força.

Entenda o caso

Durante abordagem policial na quarta-feira (24/5), Genivaldo foi colocado dentro de uma espécie de “câmara de gás” improvisada no porta-malas de uma viatura da PRF, em Umbaúba (SE). A ação foi registrada em vídeo e acompanhada por pessoas presentes no local.

Segundo a polícia, a abordagem de quatro policiais rodoviários federais a Genivaldo foi motivada pela falta de capacete. O homem conduzia uma moto quando os integrantes da força de segurança deram ordem para ele parar.

Os policiais alegaram “desobediência” e resistência à prisão. Genivaldo foi jogado na parte de trás da viatura. Os agentes atiraram bomba de spray de pimenta e o deixaram trancado se debatendo e tentando respirar. Um dia após a morte do homem, a PRF determinou o afastamento dos agentes envolvidos.

De acordo com laudo do Instituto Médico-Legal (IML), Genivaldo morreu por asfixia mecânica e insuficiência respiratória aguda.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações