Após assembleia, metroviários de São Paulo entram em greve

Categoria não aceita proposta do Metrô, de reajuste de 2,61% não retroativo a partir de janeiro de 2022 e nem aoferta de conciliação do MPT

atualizado 18/05/2021 23:19

Rovena Rosa/Agência Brasil

São Paulo – Os metroviários de São Paulo decidiram parar a partir de 0h desta quarta-feira (19/5) após assembleia convocada na noite desta terça-feira (18/5). Eles pressionam por reajuste salarial e contra a retirada de direitos.

A categoria não aceita a proposta do Metrô, que é de reajuste de 2,61% não retroativo a partir de janeiro de 2022, nem a oferta de conciliação feita pelo Ministério Público do Trabalho (MPT).

Em audiência no Tribunal Regional do Trabalho nessa segunda-feira (17/5), o MPT sugeriu reajuste de 9,7% em três parcelas a serem pagas neste mês e em janeiro e maio de 2022. Para os metroviários, a proposta é “insuficiente”.

Veja os principais pontos em negociação abaixo:

 

Últimas notícias