Após ameaça, feira de livro em SC cancela presença de Miriam Leitão

Organização temia pela integridade da jornalista e também do sociólogo Sérgio Abranches, que também participaria do evento

Globo/divulgaçãoGlobo/divulgação

atualizado 17/07/2019 12:40

Um dia após anunciar a programação da 13ª edição da Feira do Livro de Jaraguá do Sul, em Santa Catarina, a organização anunciou o cancelamento do convite à jornalista Miriam Leitão e ao sociólogo Sérgio Abranches. O evento ocorre entre 8 a 18 de agosto e terá como tema, este ano, Literatura em Movimento.

As pressões contra os nomes de Miriam e Abranches começaram ainda na tarde de segunda (15/07/2019) e culminou na criação de uma petição online que recolheu 3.294 assinaturas. Após analisar a situação, a organização comunicou, na tarde dessa terça (16/07/2019) o cancelamento dos convites por temer a integridade dos convidados. Os organizadores teriam, inclusive, recebido mensagens de ameaças, o que colaborou com a decisão.

Em nota, a organização da Feira do Livro disse que “nunca, em toda sua história, a festa da literatura foi atacada pela escolha de seus convidados”. A decisão do cancelamento dos dois convidados não foi unânime.

A reportagem tentou contato com a coordenação da Feira do Livro de Jaraguá do Sul, para uma entrevista, mas até a publicação deste texto não obteve retorno. Em entrevista ao portal NSC Total, o coordenador artístico da Feira, Carlos Henrique Schroeder, disse ter vergonha de ter de falar para a Miriam Leitão que não poderia trazê-la “porque não tenho como garantir sua segurança”.

A comentarista da Rede Globo e colunista do jornal O Globo está entre jornalistas brasileiros mais premiados. Este ano, Miriam foi homenageada no tradicional Congresso da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. É autora de sete obras e vencedora de dois prêmios Jabuti.

Abranches, marido de Miriam Leitão, é sociólogo, cientista político e escritor. Sua última obra, Presidencialismo de Coalizão, é de 2018.

 

Leia a íntegra da nota emitida pela Feira do Livro:

“A feira do livro, em suas 12 edições, sempre foi marcada por ser um evento plural, que promove o conhecimento por meio da literatura, teatro, música e artes visuais.

Nesses 12 anos, a feira já enfrentou inúmeras dificuldades, da escassez de recursos financeiros até enchentes. Mas nunca, em toda sua história, a festa da literatura foi atacada pela escolha de seus convidados.

Em virtude das recentes manifestações, a comissão organizadora, em votação na manhã desta terça-feira (16), optou (em decisão dividida) pelo cancelamento da participação dos jornalistas Miriam Leitão e Sérgio Abranches.

Reiterando, a Feira do Livro é, e sempre foi, um evento de difusão do livro e da leitura, sem fins políticos, religiosos ou ideológicos”.