Papa fala aos brasileiros sobre “limitações políticas e sociais”

Francisco gravou mensagem durante intervalo do Sínodo dos Bispos para a Amazônia. Neste domingo, a igreja reconhece irmã Dulce como santa

Agência Força Aérea/Ten. EniltonAgência Força Aérea/Ten. Enilton

atualizado 12/10/2019 17:18

Na véspera de canonizar a irmã Dulce, o papa Francisco enviou uma mensagem ao povo brasileiro. Neste sábado (12/10/2019), o líder católico comemorou o dia de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do país. Ele pediu que a santa interviesse em “limitações políticas ou sociais ou ecológicas”.

Durante um intervalo do Sínodo dos Bispos para a Amazônia, Francisco gravou uma mensagem divulgada pela Santa Sé, no Vaticano. “No dia de Nossa Senhora Aparecida, trago no coração o povo brasileiro e envio uma saudação”, disse o pontífice.

O papa ainda fez votos de paz, alegria e justiça. “Que ela, pequenina e humilde, continue os cobrindo e acompanhando em seu caminho: caminho de paz, de alegria, de justiça. Que ela os acompanhe em suas dores, quando não podem crescer por tantas limitações políticas ou sociais ou ecológicas, e de tantos lugares provêm. Que ela os ajude a crescer e a se libertar continuamente. Que os abençoe”, finalizou.

Canonização
A Igreja Católica reconhece neste domingo (13/10/2019) a santidade da freira baiana Irmã Dulce. A cerimônia no Vaticano, marcada para às 5h (horário de Brasília), será presidida pelo papa Francisco.

O Vaticano considera, oficialmente, que a Irmã Dulce será a primeira santa brasileira. Embora outras brasileiras e uma religiosa que atuou no país tenham sido canonizadas pela Igreja Católica, a baiana é a primeira mulher nascida no Brasil que teve milagres reconhecidos.

Irmã Dulce, cujo nome verdadeiro é Maria Rita Lopes Pontes, foi uma das religiosas mais populares do país e ficou conhecida pelo trabalho filantrópico e pelo legado que deixou nas Obras Sociais que levam seu nome.

Apesar de a irmã Dulce ser a primeira santa brasileira, a Igreja Católica já reconheceu outro santo do país: Frei Galvão. Ele foi canonizado em 11 de maio de 2007, no Vaticano, pelo Papa Bento 16.

Últimas notícias