Ao enviar vacinas para Amapá e Amazonas, Saúde troca as quantidades

O correto é que o Amapá recebesse 2 mil doses e o Amazonas, 78 mil. No entanto, as remessas foram recebidas ao contrário

atualizado 24/02/2021 20:29

Polícia Federal/Divulgação

Após declarar publicamente, nesta quarta-feira (24/2), o recebimento das doses do imunizante contra a Covid-19, o Amapá confirmou que a quantidade de vacinas estava equivocada. A proposta inicial era que o governo do estado recebesse 2,8 mil doses.

No entanto, foram recebidas, ao todo, 78 mil unidades da Astrazeneca, montante que deveria ter sido entregue, também nesta quarta, ao Amazonas. Em contrapartida, o estado amazonense recebeu apenas as doses que seriam destinadas ao estado vizinho.

A confusão pode prejudicar o sistema de saúde do Amazonas, visto que o planejamento inicial era de mais doses. De acordo com o Ministério da Saúde, a chegada das próximas unidades será de acordo com cronograma oficial.

“Em comunicação anterior, o Ministério da Saúde havia informado ao estado que o lote continha 2,8 mil doses, sendo 2 mil unidades das vacinas AstraZeneca e 800 de Coronavac. Contudo, uma nova planilha foi encaminhada confirmando o quantitativo recebido de 78 mil doses e, até o presente momento, o Amapá não recebeu qualquer comunicado oficial do MS sobre alterações na distribuição”, declarou o governo amapaense em comunicado oficial.

Nesta quarta, o Ministério da Saúde reconheceu o erro e declarou que os estados receberão as quantidades corretas de doses. Isto é, o Amazonas deve receber, emergencialmente, 76 mil unidades. Já o governador do Amapá, Waldez Góes (PDT), que já está com as 2 mil doses previstas, declarou que os 16 municípios devem receber o imunizante em até 24 horas.

De acordo com a pasta, o Amapá deve receber, ao todo, 2,8 mil doses, sendo 2 mil da vacina de Oxford e 800 da Coronavac (Instituto Butantan). Já o Amazonas deve receber 120 mil doses dos imunizantes, sendo 78 mil doses da vacina de Oxford e 43 mil da Coronavac.

Últimas notícias