Anvisa e Saúde recuam e mantêm reunião sobre autotestes na 6ª feira

Reunião havia sido mudada para a próxima segunda-feira (24/1). Órgãos debaterão política de testagem no país

atualizado 20/01/2022 17:40

Fachada do prédio sede da AnvisaGustavo Moreno/Especial Metrópoles

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o Ministério da Saúde recuaram e decidiram manter a reunião para discutir o uso de autotestes no país nesta sexta-feira (21/1), às 14h30.

O encontro, on-line, tinha sido transferido para a próxima segunda-feira (24/1). A diretoria colegiada da agência votou, em reunião nesta quarta-feira (19/1), para adiar a decisão sobre o uso e a venda de autotestes de Covid-19 no Brasil até receber mais informações.

“Após reprogramação de agenda, o Ministério da Saúde mantém reunião com a Anvisa, previamente marcada para amanhã, sexta-feira, 21/01, às 14h30. Na pauta, a implementação de políticas publica para autotestagem”, declarou a agência, em nota.

O tema foi analisado em reunião extraordinária. Para permitir o uso dos autoexames, a Anvisa solicitou ao Ministério da Saúde a formalização de uma política pública sobre o tema. Em ofício enviado à agência no dia 14 de janeiro, o Ministério da Saúde citou aspectos técnicos sobre o uso dos autoexames.

No documento, no entanto, o órgão federal não incluiu o uso dos produtos em uma política pública para detalhar o funcionamento dos exames, ação exigida pela Anvisa. De acordo com a agência, faltam informações a respeito do uso dos produtos por pacientes leigos e sobre a notificação dos resultados à Rede Nacional de Dados em Saúde do governo federal.

Mais lidas
Últimas notícias