Anvisa cobra dados sobre vacinas contra a Covid-19 em desenvolvimento

Agência faz parte de coalizão internacional que "convocou" indústria farmacêutica a divulgar informações sobre os insumos

atualizado 07/05/2021 18:16

AnvisaMichael Melo/Metrópoles

A Coalizão Internacional de Autoridades Reguladoras de Medicamentos, da qual a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) participa, e a Organização Mundial da Saúde (OMS) convocaram a indústria farmacêutica a divulgar dados sobre vacinas e medicamentos contra a Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Nesta sexta-feira (7/5), a Anvisa, com as autoridades reguladoras da Austrália, Canadá, Estados Unidos, Irlanda, Japão, Reino Unido e União Europeia, pediram mais informações sobre as vacinas e as drogas que estão em desenvolvimento.

“Convocam a indústria farmacêutica para que ofereça amplo acesso a dados clínicos para todos os novos medicamentos e vacinas (sejam para aqueles aprovados condicional ou definitivamente, para uso emergencial, ou indeferidos)”, destaca trecho do comunicado.

A declaração destaca que “a pandemia da Covid-19 evidenciou a necessidade de informações e dados para apoiar acadêmicos, pesquisadores e a indústria no desenvolvimento de vacinas e de terapêuticos”.

Além disso, os dados apoiam órgãos reguladores e autoridades de saúde em tomadas de decisão, segundo o comunicado.

Recentemente a Anvisa reclamou de não ter tido acesso a dados de segurança e eficácia da vacina Sputnik V, desenvolvida pelo Instituto Gamaleya, na Rússia.

O entrave causou a não liberação das doses no país. Governos estaduais tentam a autorização para importar o insumo fora do calendário de imunização do Ministério da Saúde.

Últimas notícias