Alesp vai investigar conduta de deputado que atacou jornalista em SP

O órgão recebeu três representações contra o deputado estadual e vai apurar o ataque à jornalista Vera Magalhães

atualizado 14/09/2022 14:43

Discussão entre a jornalista Vera Magalhães e o deputado estado Douglas Garcia durante debate Reprodução/Twitter

O Conselho de Ética da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) informou que vai apurar as denúncias sobre a conduta do deputado estadual Douglas Garcia (Republicanos) no episódio de intimidação à jornalista Vera Magalhães. Até o momento, foram recebidas três representações contra o parlamentar.

Em nota divulgada à imprensa, nesta quarta-feira (14/9), o órgão ressaltou que a Alesp “não compactua e repudia condutas ofensivas e desrespeitosas”.

Veja a nota:

“O Conselho de Ética da Assembleia Legislativa de São Paulo irá apurar as denúncias em relação à conduta do deputado Douglas Garcia com transparência e celeridade. A Alesp não compactua e repudia condutas ofensivas e desrespeitosas, sempre prezando pelo respeito, pelo diálogo e pela tolerância entre todos.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Carlão Pignatari, manifesta a sua solidariedade à jornalista Vera Magalhães e seu repúdio à atitude irresponsável do deputado Douglas Garcia. Pignatari reforça o seu compromisso e respaldo ao Conselho de Ética que, nesta gestão, tem cumprido com o seu dever e cumprirá mais uma vez.”


O Partido Republicanos também anunciou que vai convocar Garcia, que pertence à sigla, para dar “suas explicações” em relação ao ataque do parlamentar contra a jornalista, durante debate nessa terça-feira (13/9). A legenda repudiou o episódio e afirmou que não compactua com a forma como ele abordou a profissional.

Confira momento em que o deputado ataca a jornalista:

O candidato ao governo de São Paulo Tarcísio de Freitas (Republicanos), a quem Douglas Garcia acompanhava durante o debate, pediu desculpas por telefone à jornalista Vera Magalhães. O Metrópoles confirmou a informação com a assessoria do candidato. A equipe detalhou que a ligação foi feita ainda no local do evento e reforçou ainda que a participação do parlamentar será vetada em outros debates.

O próprio Tarcísio comentou o episódio no Twitter. O postulante ao governo estadual de São Paulo disse lamentar e repudiar a atitude do deputado.

Confira o post:

Entenda

Um debate para o governo de São Paulo, realizado na noite de terça-feira (13/9), acabou marcado por mais um ataque à jornalista Vera Magalhães.

Na imagem, é possível ver e ouvir que Magalhães e Garcia gravam as cenas com seus respectivos celulares e discutem. O deputado a acusa falsamente de receber R$ 500 mil anuais de salário da TV Cultura – embora a própria emissora já tenha divulgado a remuneração da jornalista, no valor de R$ 22 mil mensais.

Garcia repete diversas vezes uma frase dita pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) em um debate entre os candidatos à Presidência da República: “A senhora é uma vergonha para o jornalismo brasileiro”. Magalhães, que teve de sair escoltada por seguranças do local, repete que já publicou o contracheque, mas o parlamentar nega. Em alguns momentos, o deputado diz que está sendo agredido pela jornalista.

A discussão só terminou depois que o diretor de redação da TV Cultura, Leão Serva, interferiu. Ele pegou o celular do deputado e o arremessou para longe.

Confira as imagens:

Mais lidas
Últimas notícias