metropoles.com

Lira combina com líderes e Câmara não terá sessões na semana que vem

Presidente da Câmara justifica prazo final da janela partidária 

atualizado

Compartilhar notícia

Vinícius Schmidt/Metrópoles
imagem colorida mostra deputado arthur lira - Metrópoles
1 de 1 imagem colorida mostra deputado arthur lira - Metrópoles - Foto: Vinícius Schmidt/Metrópoles

De olho nas eleições de outubro, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), acordou com os demais líderes partidários a não realização de sessões da casa até pelo menos 9 de abril.

Por causa do fim do prazo da janela partidária, quando vereadores podem trocar de partido para concorrer em 2024, Lira resolveu liberar os deputados de Brasília, para costurar os apoios municipais para o pleito.

Dessa forma, a análise da prisão de Chiquinho Brazão deve ficar só para a segunda semana de abril. Ele está preso desde o último domingo (24/03) por ser suspeito de mandar matar a vereadora Marielle Franco (PSol).

A sessão da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara, convocada para analisar a prisão, foi suspensa depois de um pedido de vista do deputado Gilson Marques (Novo-SC).

O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara também vai analisar em abril o pedido de cassação do mandato de Chiquinho. É importante destacar que ele já foi expulso de seu então partido, o União Brasil.

Compartilhar notícia