Medicina Ayurvédica: veja como funciona a técnica milenar indiana

Em teoria, tudo o que nosso corpo precisa está contido nos alimentos. Seguir corretamente as instruções promete melhoras para a saúde

Chelsea Shapouri/UnsplashChelsea Shapouri/Unsplash

atualizado 19/04/2019 16:58

Você sabia que a alimentação é uma das ferramentas mais poderosas para atingir uma saúde plena? Em teoria, tudo o que nosso corpo precisa está contido nos alimentos. São eles o combustível para o perfeito funcionamento dos órgãos, hormônios e demais funções, incluindo a mente.

Sistemas de curas milenares, como a medicina tradicional chinesa e a Ayurvédica, se dedicam, entre outras coisas, a estudar o poder da alimentação de forma individualizada, agindo de acordo com a estrutura de cada um e garantindo uma saúde mental, física, espiritual e emocional.

E hoje vou me dedicar a explicar um pouquinho sobre a alimentação na visão da Medicina Ayurvédica, ou ciência da vida, em hindu, um dos sistemas holísticos de cura mais antigos do mundo, desenvolvido ha mais de 5 mil anos na Índia.

Como um dos mais antigos sistemas medicinais da história, os princípios e alimentos ayurvédicos trabalham com a inteligência inata do corpo para promover a autocura natural. As dietas ayurvédicas são personalizadas dependendo do tipo de corpo específico de alguém (ou “constituição”), chamado de dosha. Porque o Ayurveda é baseado em mudanças rítmicas encontradas na natureza – incluindo a ascensão e a queda do sol a cada dia, as mudanças nas estações e as fases da vida (nascimento, envelhecimento e morte). Dessa forma, alimentos incluídos em uma dieta ayurvédica mudam ao longo do ano e também podem flutuar ao longo da vida de alguém.

Segundo o site webmd.com, aqueles que praticam Ayurveda acreditam que cada pessoa é composta de cinco elementos básicos encontrados no universo: éter, ar, fogo, água e terra.

Todos os seres humanos herdam uma mistura única de três doshas. Mas um é geralmente mais forte que os outros. Cada dosha controla uma função corporal diferente e, portanto, acredita-se que suas chances de adoecer – e os problemas de saúde que você desenvolve – estão ligadas ao equilíbrio de seus doshas. Conheça cada um deles e as suas especificidades:

Vata (éter e água)

Conhecido como o mais poderoso dos doshas, o Vata controla funções corporais muito básicas, como o modo como as células se dividem. Ele também controla a mente, a respiração, o fluxo sanguíneo, a função cardíaca e a capacidade de se livrar do lixo pelos intestinos. As coisas que podem desequilibra-lo incluem comer de novo logo após uma refeição, medo, tristeza e ficar acordado até tarde.

Se Vata dosha é a sua principal força vital, é mais provável que você desenvolva condições como ansiedade, asma, doenças cardíacas, problemas de pele e artrite reumatoide .

Geralmente as pessoas que possuem Vata como principal dosha são pessoas esbeltas, leves, estrutura fina com passo acelerado e muita energia, entusiasmo e animo, quando em equilíbrio. Possuem tendência a sentir as articulações e a ter problemas de insônia, preocupações excessivas e intestino preso.

Alimentos favoráveis:
Vata é um dosha frio e seco; alimentos quentes e nutritivos com textura moderadamente pesada, além de manteiga e gordura adicionadas são bons para estabilizar Vata. Escolha sabores salgados, azedos e doces, bem como alimentos calmantes e satisfatórios. Leite quente, creme, manteiga, sopas quentes, guisados, cereais quentes, pão fresco, nozes cruas e manteigas de nozes são bons para os Vatas. Tome um chá quente ou de ervas com lanches no final da tarde. Todas as frutas doces (desde que estejam maduras) são aceitáveis ​​para a Vata. Bebidas quentes ou água quente são melhores para os Vatas.

Temperos: canela, cardamomo, cominho, gengibre, cravo e alho são todos positivos para Vatas.

Alimentos para reduzir:
Alimentos frios, como saladas, bebidas geladas, vegetais crus e verduras não são bons para aqueles com desequilíbrio Vata (ou seja, onde Vata é dominante). Evite bebidas com muita cafeína e doces enquanto eles perturbam Vata. Evite frutos verdes, pois eles são muito adstringentes.

Pitta (fogo e água)

Essa energia controla a digestão, o metabolismo (o quão bem você quebra os alimentos) e certos hormônios que estão ligados ao seu apetite.

Coisas que podem desequilibra-lo são comer alimentos azedos ou picantes e gastar muito tempo ao sol.

Se é a sua força vital principal, é mais provável que você desenvolva condições como a doença de Crohn, doenças cardíacas , pressão alta e infecções.

Quando em equilíbrio, Pittas têm uma aparência brilhante, digestão perfeita, energia abundante e um forte apetite. Quando fora de equilíbrio, Pittas podem sofrer de erupções cutâneas, sensações de queimação, úlceras pépticas, calor corporal excessivo, azia e indigestão.

Alimentos favoráveis:
Os melhores alimentos para Pittas são frescos ou quentes, com texturas moderadamente pesadas – ou seja, não cozinhar alimentos quentes. Sabores amargos, doces e adstringentes são ideais. Tome comida fresca e refrescante no verão ou no tempo quente, como saladas, leite e sorvete. Chá de ervas, especificamente chá de menta ou raiz de alcaçuz, são pacificantes para Pittas. Cereais frios, torradas de canela e chá de maçã são um bom café da manhã para um Pitta. As comidas vegetarianas, em geral, são as melhores para os Pittas, já que consumir carne vermelha tende a aquecer o corpo da gordura. Eles devem consumir quantidades abundantes de leite, grãos e legumes.

Alimentos para reduzir:
Pittas devem usar menos manteiga e gordura adicionada, e eles devem evitar picles, creme azedo e queijo. Eles também devem evitar vinagre em molho de salada e usar suco de limão em vez disso. Alimentos alcoólicos e fermentados devem ser evitados. Reduza o café. Evite alimentos oleosos, quentes, salgados e pesados, como qualquer coisa frita. Pittas também deve pular as gemas, nozes, especiarias quentes, mel e bebidas quentes.

Kapha (água e terra)

Essa força vital controla o crescimento muscular, a força e a estabilidade do corpo, o peso e o sistema imunológico.

Você pode desequilibra-lo dormindo durante o dia, comendo muitos alimentos doces e comendo ou bebendo coisas que contenham muito sal ou água.

Se esta é a sua principal energia vital, você pode desenvolver asma e outros distúrbios respiratórios, câncer, diabetes, náusea após comer e obesidade.

Pessoas kapha têm uma estrutura forte e excelente resistência. Geralmente possuem olhos grandes e macios, pele lisa e radiante e cabelos grossos. Mas quando kapha está em excesso, ganho de peso, retenção de líquidos e alergias se manifestam no corpo. Quando estão em desequilíbrio, os tipos kapha podem ficar acima do peso, dormir excessivamente e sofrer de asma, diabetes e depressão.

Alimentos favoráveis:
Comida quente, leve e seca é favorável, ou refeições leves cozidas. Os kaphas se saem melhor com alimentos levemente cozidos ou frutas e vegetais crus. Qualquer alimento que seja picante é bom para os kaphas, como comida mexicana ou indiana muito quente, especialmente no inverno. Os métodos de cozimento a seco (assar, grelhar, refogar) são preferíveis em cozimento úmido, como cozimento a vapor, fervura ou caça furtiva. Alimentos como alface, escarola ou água tônica são bons para estimular o apetite de kapha, enquanto os temperos preferidos são cominho, feno-grego, semente de gergelim e cúrcuma.

Alimentos para reduzir:
Os kaphas precisam observar o consumo de muitos alimentos doces e gordurosos, e também precisam observar o consumo de sal deles, já que isso pode levar à retenção de líquidos. Eles devem evitar alimentos fritos. Uma tendência típica de kapha é comer demais: a refeição principal deve ser no meio do dia e apenas uma refeição leve e seca à noite. Em geral, os kaphas devem evitar açúcar, gorduras e produtos lácteos, pular alimentos e bebidas refrigerados e usar ghee e óleos em pequenas quantidades.

Em geral, uma dieta kapha deve ser viva e cheia de energia para ajudar a estimular os sistemas digestivo e metabólico. Coma sua maior refeição na hora do almoço e uma refeição menor na hora do jantar. Deixe pelo menos três horas para a digestão antes de dormir.

Como saber o seu?
Para saber qual sua composição, é necessário se consultar um terapeuta ayurvédico. Na Índia, no Nepal e em outras partes do Oriente, o Ayurveda é considerado um profissional de saúde sério, com uma escolaridade que é proporcional a um diploma de medicina ocidental. Mas, ao contrário da medicina ocidental, uma avaliação básica vai além do exame físico. Um médico ayurvédico tomará seu pulso, verificará sua língua e avaliará sua aparência (entre outros fatores), e então fará uma série de perguntas sobre como você lida e responde a vários cenários.

Hoje, a medicina ayurvédica é considerada um tipo de medicina complementar e alternativa, o que significa que pode ser usada junto com práticas convencionais de medicina “ocidental” e/ou também incorporar vários outros tratamentos da medicina alternativa, como uso de homeopatia, massagem, ioga, meditação, aromaterapia e exercício.

Alguns dos principais benefícios associados às dietas ayurvédicas incluem:

  • Melhor processo digestivo e metabólico
    Melhoria da saúde do intestino / micro bioma
    Gestão de peso
    Desintoxicação reforçada
    Menos ansiedade e mais calma interior
    Melhor fertilidade e saúde sexual / reprodutiva
    Maior eficiência no processo de excreção (ajuda na passagem de evacuações)
    Melhor funcionalidade e amplitude de movimento devido à diminuição da inflamação

Considerando que a medicina ayurvédica tem sido praticada há milhares de anos, geralmente é considerada muito segura. No entanto, existe alguma preocupação quanto ao risco de toxicidade quando se utilizam formulações e ervas de Ayurveda que não são rigorosamente reguladas e podem conter substâncias nocivas como metais pesados.

É importante visitar um praticante ayurvédico qualificado e sempre comprar preparações de uma fonte respeitável.

Últimas notícias