Conheça a moringa, excelente fonte de muitas vitaminas e minerais

A Anvisa proibiu fabricação, a importação, a comercialização, a propaganda e a distribuição de produtos que contenham a planta. Faz sentido?

atualizado 17/06/2019 21:51

Semana passada uma polêmica decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a fabricação, a importação, a comercialização, a propaganda e a distribuição de produtos que contenham moringa, pois, segundo alega a agência, “faltam evidências de segurança do uso e dos benefícios para a saúde”.

A moringa oleifera é uma árvore nativa do norte da Índia. Tem uma variedade de nomes, como árvore de baqueta, árvore de raiz forte ou árvore de óleo de ben. Quase todas as partes da árvore são consumidas ou utilizadas como ingredientes em medicamentos tradicionais à base de plantas. Isso se aplica especialmente às folhas e vagens, que são comumente consumidas em partes da Índia e da África.

Folhas de moringa são uma excelente fonte de muitas vitaminas e minerais. Um punhado de folhas frescas picadas (21 gramas) contém:

  • Proteína: 2 gramas;
  • Vitamina B6: 19% da RDA;
  • Vitamina C: 12% da RDA;
  • Ferro: 11% da RDA;
  • Riboflavina (B2): 11% da RDA;
  • Vitamina A (do betacaroteno): 9% da RDA;
  • Magnésio: 8% da RDA.

Em comparação com as folhas, as vagens são geralmente mais baixas em vitaminas e minerais. No entanto, elas são excepcionalmente ricas em vitamina C. Uma xícara de vagens frescas e fatiadas (100 gramas) contém 157% de sua necessidade diária desse elemento.

A dieta das pessoas nos países em desenvolvimento, por vezes, carece de vitaminas, minerais e proteínas. Nestes países, a moringa oleifera pode ser uma fonte importante de muitos nutrientes essenciais.

Antioxidantes
Vários compostos vegetais antioxidantes foram encontrados nas folhas da moringa oleifera.

Além de vitamina C e beta-caroteno, estes incluem:

  • Quercetina : Este poderoso antioxidante pode ajudar a baixar a pressão sanguínea;
  • Ácido clorogênico: Também encontrado em grandes quantidades no café, o ácido clorogênico pode ajudar a moderar os níveis de açúcar no sangue após as refeições.

Um estudo em mulheres descobriu que tomar 1,5 colher de chá (7 gramas) de pó de folhas de moringa todos os dias, durante três meses, aumenta significativamente os níveis de antioxidantes no sangue.

O extrato de folha de moringa também pode ser usado como conservante de alimentos. Aumenta a vida útil da carne, reduzindo sua oxidação.

Outros benefícios incluem redução dos níveis de açúcar no sangue, redução dos níveis de colesterol e propriedades anti-inflamatórias, além de ajudar a proteger contra a intoxicação pelo metal pesado arsênico.

Segundo o site de noticias BBC, Fidel Castro colocou a moringa em moda em Cuba e assegurou tratar-se do segredo na luta contra a desnutrição e a razão para sua própria cura.

O ex-presidente cubano, de 88 anos, cuja saúde vinha sendo apontada como frágil há muitos anos, a chamou de “árvore milagrosa”.

Chegou, inclusive, a anunciar à imprensa nacional cubana que o país iria “produzir maciçamente” a moringa, conhecida no Brasil como acácia branca, “que tem também fontes inesgotáveis de carne, ovo e leite”, fazendo uma referência irônica às “dezenas de propriedades medicinais” e nutritivas da planta.

Questionando a Anvisa
Pois bem, diante de todo o exposto, fico questionando a decisão da Anvisa de proibir uma planta com tantas propriedades, enquanto um monte de porcaria cientificamente comprovada é amplamente vendida e autorizada, tais como: bolachas recheadas, sucos de caixinhas, produtos industrializados em geral cheios de adoçantes artificiais, conservantes e substancias duvidosas, assim como alimentos infestados de agrotóxicos.

Faz sentido? Qual sua opinião?

Últimas notícias