*
 

A gerente de supermercado Tatiana Lozano Pereira foi presa nesta última quarta-feira (11/1) depois de confessar que, juntamente com o marido, tinha matado o filho a facadas, no interior de São Paulo.
No entanto, segundo reportagem da Folha de S.Paulo, a mãe mudou a versão do crime em novo depoimento, prestado nesta quinta (12).

Segundo Tatiana, três pessoas — dois jovens e uma adolescente — foram os responsáveis pela morte de Itaberly Lozano Rosa, em 29 de dezembro. No depoimento, ela disse que eles chegaram à noite na casa dela e perguntaram se Itaberly estava precisando de um “corretivo”.

Tatiana disse que aceitou, mas pediu para que o filho não ficasse machucado. O trio então esperou o menino e, vestindo capuzes, entraram no quarto da vítima. A mãe disse que saiu de casa nesse momento. No entanto, antes de deixar o filho na mão dos jovens, ela escutou Itaberly gritar “Mãe, vou morrer”.

Ao voltar para casa, encontrou o filho morto. Desesperada e com medo de ser culpada, segundo o seu depoimento, ela teve a ideia de ocultar o corpo. Neste momento, pediu ajuda ao padrasto de Itaberly, que a ajudou a enrolar o cadáver, atear fogo e jogar em um canavial.

Apesar do relato, Tatiana não quis dar o nome dos suspeitos.

 

 

COMENTE

São Pauloassassinato
comunicar erro à redação