*
 

A nutrição adequada é muito importante para preservar a forma física e a saúde. Ter hábitos alimentares sadios fazem seu corpo funcionar melhor e, assim, você conseguirá emagrecer e manter o peso sem grandes sacrifícios.

Não acredito mais em dietas milagrosas ou muito restritivas. Elas podem até funcionar em um primeiro momento, mas depois fica difícil mantê-las e acaba acontecendo aquele “efeito sanfona” que ninguém deseja. Para emagrecer, não existe mistério, é necessário mudar hábitos considerados prejudiciais.

Durante um longo tempo, fui acompanhada por nutricionistas. Já fui a diferentes profissionais e todos deram certo para mim. Sou bastante disciplinada e não saía da dieta de jeito nenhum. Por um lado, foi bom, pois atingi meus objetivos – de emagrecer e ganhar massa magra –, mas, por outro, restringi muito minha vida.

Todos esses profissionais me ensinaram muito, e devo a eles minha rotina e meu conhecimento alimentar atual. Porém, com o passar do tempo, fui entendendo melhor o que funcionava para mim e consegui chegar a um meio-termo, no qual não preciso me sacrificar tanto e consigo conservar meu peso.

Alguns venenos eu tirei definitivamente da minha vida, como o açúcar refinado. Há cerca de 20 anos, não como doces. No inicio, foi bem sofrido, porque eu era daquelas apaixonadas por uma boa sobremesa. Quando criança, degustava o açucareiro com a colher. Tive força de vontade gigantesca para abrir mão daquilo que eu amava. Agora, nem lembro mais.

Sinto vontade – e necessidade –, até hoje, de comer algo doce, aí recorro às receitas que substituem o açúcar por outro ingrediente mais saudável, ou compro algo nas várias lojas especializadas em refeições leves e melhores para o nosso corpo.

Recentemente, li um artigo impressionante. Segundo ele, o açúcar é oito vezes mais viciante do que a cocaína. Eu era completamente dependente e não sabia. Eliminei também produtos industrializados, embutidos e qualquer coisa que fique muito tempo em uma gôndola de supermercado e não estrague. Quanto maior a data de validade, maior a quantidade de químicos, conservantes e substâncias prejudiciais à nossa saúde.

Por muitos anos, acreditei que, ao tirar o carboidrato à noite, me manteria magra. Foi também sacrificante, mas consegui. Depois, fui reduzindo nas outras refeições. Fiquei bem magrinha, mas, em compensação, adquiri um mau humor terrível e problemas digestivos incuráveis. Há mais de um ano, voltei a consumir carboidrato, inclusive nas refeições noturnas, e tudo normalizou. E quanto ao peso? Nada aconteceu. Continuei com o mesmo corpo, porém, mais saudável e feliz.

 

O importante, para mim, é ter uma rotina saudável. Sem exageros no dia a dia. E não deixar os quilos ganhados numa viagem ou em alguma situação fora do normal se consolidarem. Não permita que o peso adquirido se torne difícil de perder. É mais fácil eliminar 3kg, por exemplo, do que relaxar e deixar chegar aos 10kg, tornando o processo demorado e penoso. Administrar é a melhor solução.

Sigo acreditando nos profissionais de nutrição. É essencial ter foco e sabedoria, assim atingiremos nossos objetivos. Mas, deve ser levado em conta a própria realidade e os gostos pessoais para alcançar uma vida mais saudável com uma silhueta que agrade, de forma eficiente, permanente, mas sem tanto sofrimento.

 

 

COMENTE

Saúdedietaequilíbrio
comunicar erro à redação

Leia mais: Vivianne