No 1º fim de semana do ano, DF registra ao menos 4 casos de violência contra mulher

Primeiros dias de 2021 foram marcados por registros de tentativa de feminicídio, ameaça e estupro no DF

atualizado 04/01/2021 9:30

Homem ameaça mulher com facaPMDF/Reprodução

O primeiro final de semana de 2021 no Distrito Federal foi marcado por pelo menos quatro casos de violência contra a mulher. De acordo com a Polícia Militar do DF (PMDF), houve crimes de tentativa de feminicídio, ameaça e estupro.

Na primeira hora após a virada de ano, um homem foi preso pela PM após ameaçar uma mulher com uma faca e mantê-la refém na madrugada desta sexta-feira (1º/1), no Guará II. O crime ocorreu na QE 40, ao lado de um posto de combustível.

De acordo com a corporação, uma testemunha teria informado que a agressão começou após uma discussão entre o casal. O homem teria dado um soco na companheira e a ameaçado com uma faca no pescoço até a chegada dos militares.

Em imagens registradas por populares é possível ver testemunhas tentando negociar com o agressor enquanto aguardam a equipe policial. Na ocasião, um homem, que se identificou como advogado, conversa com ele e pede para que largue a faca. Assista:

0

Após a chegada da PMDF, houve uma breve negociação, o agressor soltou a faca e liberou a mulher. Em seguida, populares tentaram agredi-lo, mas foram impedidos pelos militares. Os envolvidos, que disseram ter nacionalidade venezuelana, foram levados à Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) para registro da ocorrência.

Tiros na Estrutural

Ainda na sexta, a PM prendeu um homem de 43 anos suspeito de tentar matar a companheira, de 39, e a filha dela, de 23, em uma casa na Cidade Estrutural. De acordo com a corporação, ele disparou quatro vezes em direção às duas, mas nenhuma bala as atingiu.

O crime ocorreu na quadra 5, conjunto 13, do Setor Leste da cidade. Segundo informações preliminares da corporação, o casal teria discutido na madrugada de Ano-Novo. Após realizar os disparos, o suspeito fugiu para a quadra seguinte.

Durante a manhã, ao chegarem à residência da vítima, os policiais anotaram as características do homem e iniciaram o patrulhamento nas proximidades. Ele foi localizado em frente à própria casa, na quadra 6, conjunto 10, sentado na calçada.

Na residência do homem, os militares encontraram a suposta arma do crime e várias porções de cocaína. Segundo a PMDF, havia cerca de 450 pinos da droga; outros 4 mil pinos vazios; além de seis porções do entorpecente, que somavam aproximadamente 500 gramas.

Os PMs também apreenderam uma quantidade não informada de dinheiro, uma balança de precisão e um caderno de anotações. O suspeito foi conduzido para a Delegacia Especial da Mulher (Deam).

0

 

Estupro

Em Taguatinga, um homem foi preso na madrugada de sábado (2/1) suspeito de ter estuprado a ex-mulher. Segundo a corporação, o homem arrombou a casa da vítima para cometer o ato.

Além de agredir e violentar sexualmente a ex-companheira, ele também é suspeito de roubar o celular dela antes de fugir. A PM encontrou o suposto agressor em uma loja da região administrativa e o prendeu.

O caso foi registrado na 12ª DP (Taguatinga Centro), onde o homem se encontra detido.

Ameaça com faca

Já na noite de sábado (2/1), policiais militares prenderam um homem acusado de ameaçar a ex-esposa com uma faca. Ele ainda teria tentado invadir a casa da mulher, na quadra 429 de Samambaia.

De acordo com a PMDF, os policiais receberam uma denúncia de uma ocorrência relacionada à Lei Maria da Penha e foram ao endereço informado. No local, eles encontraram o suposto agressor no interior do lote e a mulher presa dentro da casa.

Aos policiais, ela teria dito que o homem pulou o muro do imóvel e quebrou o vidro da porta para tentar entrar na residência. No carro do ex-marido, os PMs encontraram uma faca, que, segundo a ex-esposa, teria sido usada para ameaçá-la.

A mulher ainda informou que o homem tinha uma arma de fogo em sua casa. A equipe se deslocou ao local indicado, mas encontrou uma arma de pressão. O homem foi encaminhado à 26ª Delegacia de Polícia (Samambaia Norte) e autuado em flagrante com base na Lei Maria da Penha.

Estupro coletivo em Caldas Novas

Além dos casos na capital, 2021 também começou com uma suspeita de estupro coletivo em Caldas Novas, a cerca de 300 km do DF. Uma mulher de 44 anos denunciou à Polícia Civil de Goiás (PCGO) que três homens a teriam violentado na tarde do dia 1º deste ano. Ao Metrópoles, ela contou que eles estavam hospedados no mesmo hotel que ela em Caldas Novas e que ela conheceu um deles lá e ficaram juntos alguns dias. Na sexta-feira, começou a cair uma chuva muito forte e ela subiu com o rapaz para se proteger no apartamento dele.

Segundo ela, quando chegaram lá, o suspeito ofereceu uma bebida e ela não aceitou de primeira. “Eles me deram uma bebida amarela, eu disse que não bebia cachaça, eles disseram que não era e eu acabei tomando um pouco, mas era amargo. Ainda tomei umas duas latinhas de cerveja depois, mas apaguei”, diz.

Ela afirma que subiu para o quarto por volta de 15h30 e acordou umas 21h, com dores no corpo e sem lembrar do que tinha acontecido.

“Acordei no sofá do apartamento deles, não conseguia falar. Eles estavam no quinto andar e eu no oitavo, eu não conseguia nem acertar o andar no elevador. Quando cheguei ao meu quarto, meu filho de 21 anos chamou a polícia. Estou toda machucada, com um roxo no pescoço, como se alguém tivesse tentado me estrangular. A minha barriga está toda dolorida. Sinto muita dor para fazer xixi”, descreve.

Homens ignoraram medidas protetivas no DF

Um documento técnico divulgado pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-DF) indica que, de 2019 a 2020, houve crescimento de 11% no descumprimento de medidas protetivas estabelecidas pela Lei Maria da Penha no Distrito Federal.

De acordo com a pasta, no último ano foram identificados 938 casos, quase 100 reclamações a mais do que em 2019. Os dados comparativos são referentes ao período de janeiro a setembro e refletem também o período de pandemia do novo coronavírus na capital.

Últimas notícias