metropoles.com

Veja um alimento que emagrece, reduz a glicose e controla o colesterol

Esse alimento é muito comum em dietas mediterrâneas e pode ajudar (e muito!) a turbinar a sua saúde

atualizado

Compartilhar notícia

stefanamer/ Getty Images
Jovem negra, de cabelos cacheados e sorridente prepara uma saborosa salada na cozinha de casa - Metrópoles
1 de 1 Jovem negra, de cabelos cacheados e sorridente prepara uma saborosa salada na cozinha de casa - Metrópoles - Foto: stefanamer/ Getty Images

Conhecido como “ouro líquido”, o azeite é um alimento essencial na dieta mediterrânea. Desde a saúde óssea até melhora da imunidade, os benefícios desse óleo, quando consumido diariamente, fazem valer cada caloria.

Estudos já constataram que os modelos alimentares que têm azeite como ingrediente ajudam a controlar os níveis de glicose em pacientes diabéticos e também regulam o colesterol.

0

 

Entre os tipos existentes, o extravirgem pode ser considerado o mais saudável, já que não passa por refinamento, preservando diversos nutrientes nobres, como ômega 9; vitaminas E, A e K; ferro; cálcio; magnésio; potássio e aminoácidos.

Ele é rico em antioxidantes, considerado o melhor amigo da saúde cardiovascular.

Dentre outros benefícios do azeite, podemos destacar:

1. Ação anti-inflamatória
Pesquisas revelam que o azeite conta com compostos naturais anti-inflamatórios que proporcionam alívio parecido com o do ibuprofeno, sendo útil contra as inflamações e dores crônicas.

2. Aliado contra a diabetes e obesidade
As gorduras presentes no azeite ajudam a “sugar” o colesterol e a diminuir a glicose sanguínea, reduzindo o risco de diabetes.

Quando consumido em doses controladas, ele controla o peso, já que promove melhora do trânsito intestinal e da absorção de nutrientes.

3. Reduz o risco de depressão
Os potentes antioxidantes presentes no azeite são associados, inclusive, à preservação do cérebro. Com isso, o óleo dourado previne os danos causados por oclusão de artérias cerebrais, impactando positivamente a função cognitiva. A presença de gorduras mono e poli-insaturadas pode estar relacionada a um menor risco de depressão.

(*) Thaiz Brito é nutricionista pós-graduanda em Nutrição Esportiva Clínica

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comVida & Estilo

Você quer ficar por dentro das notícias de vida & estilo e receber notificações em tempo real?

Notificações