Sucesso de série em HBO aumenta número de turistas em Chernobyl

Desde a estreia da atração em maio deste ano, a agência de turismo do local relatou um crescimento de 40% nas reservas para visitar a usina

HBO/DivulgaçãoHBO/Divulgação

atualizado 08/06/2019 14:33

A boa repercussão da minissérie Chernobyl, que retrata o pior acidente nuclear da história, obteve sucesso não só de críticas, mas também de curiosos para visitar a usina e a cidade abandonada perto de Pripyat, no norte da República Socialista Soviética da Ucrânia. De acordo com uma agência de turismo do local, o número de reservas aumentou 40% desde da estreia da série na HBO em maio deste ano.

O desastre aconteceu em abril de 1986. Um teste de segurança simulando uma queda de energia resultou na explosão do reator 4 da usina nuclear de Chernobyl, no norte da Ucrânia.

A empresa SoloEast tours oferece uma excursão especial a locais retratados no programa, até mesmo o bunker, onde autoridades decidiram não esvaziar o lugar após a explosão. As excursões com guias em inglês custam cerca de US$ 100 por pessoa.

No passeio, os visitantes embarcam em um ônibus no centro de Kiev e percorrem 120 km até a atração. No local, é possível ver os monumentos, os vilarejos desertos e almoçar no único restaurante da cidade.

O território da usina mantém o clima de terra arrasada pós-apocalíptica, onde cães vira-latas vagam e a vegetação brota em edifícios sem janelas e repletos de lixo.

Além disso, a cidade fantasma em Pripyat, que já abrigou 50 mil pessoas, sendo que a maior parte eram funcionários da usina, conta com um parque de diversões com uma carcaça enferrujada, uma pista de carrinho de bate-bate e uma roda gigante que nunca funcionou.

O criador da minissérie Chernobyl, Craig Mazin, visitou a área antes de escrever o roteiro do programa e relatou a experiência. “Não sou um homem religioso, mas aquilo foi a coisa mais religiosa que jamais sentirei”, conclui.

Últimas notícias