Príncipe William é criticado ao levar George, de 7 anos, para caçar animais

O duque de Cambridge gerou revolta em súditos e ativistas por expor seu filho a uma matança cruel e desnecessária

atualizado 01/09/2020 18:42

Príncipe William com George, Charlotte e Louis@kensingtonroyal/Reprodução/Instagram

Príncipe William levou seu filho mais velho, George, de 7 anos, para caçar aves durante um feriado em família na Escócia, no último fim de semana. A presença do pequeno na caçada gerou revolta em súditos e ativistas dos direitos dos animais.

Não é a primeira vez que o jovem príncipe assiste a um tiroteio e, ao que tudo indica, o terceiro na linha de sucessão ao trono britânico participará cada vez mais dessa tradição esportiva apreciada por seus familiares há gerações.

0

No entanto, a organização Pessoas Pelo Tratamento Ético dos Animais (PETA, da sigla em inglês) condena a atitude dos duques de Cambridge de levarem o pequeno a caçadas em tão tenra idade. Ativistas da ONG alegam que testemunhar tal esporte pode causar “danos à psique” de uma criança, além de “dessensibilizar George para o sofrimento dos animais”.

Ao Daily Mail, a diretora da PETA, Mimi Bekhechi, disse: “Para ajudá-lo a se tornar um líder responsável e compassivo, seus pais deveriam ensiná-lo a respeitar todos os seres vivos.”

William e seu irmão, o príncipe Harry, caçam desde muito novos. Quando pequenos, eles eram tão entusiasmados com a prática que sua mãe, a saudosa Lady Di, os apelidou de “Gales Assassinos”.

Últimas notícias