Saiba o que esperar da primeira transa após o parto

Dúvidas sobre a retomada da vida sexual depois do nascimento do bebê são frequentes. Metrópoles esclarece as principais

Free Pik

atualizado 05/02/2020 18:26

Existe um tema no universo da maternidade que, apesar de comum a praticamente todas as mulheres, continua um tabu: sexo pós-parto. Ainda que todos saibam como os bebês são gerados e as problemáticas vividas pela mãe, ninguém costuma ser muito sincero sobre o assunto. Por isso, muitas mulheres acabam se sentindo como ETs ou se culpando pelo “momento difícil” da relação, caso estejam em uma.

Afinal, como assumir que as coisas não são como eram antes? Que sua disposição para a prática não é a mesma? Que nem o seu corpo é o mesmo?

Entre as razões para isso, estão as várias mudanças corporais pelas quais as mulheres passam nesse período. Não só a barriguinha que ficou de lembrança da gravidez, mas as internas, que afetam profundamente o sexo, como o ressecamento vaginal. A condição não acontece apenas no pós-parto: há quem a desenvolva pelo uso de anticoncepcional, de absorvente íntimo, de ducha, por estresse, tomando medicamentos para resfriado ou mesmo pela falta de estimulação antes do ato sexual. Depois do parto, ela é mais comum em razão da queda de um hormônio importante, o estrógeno, que acontece nessa fase e durante a amamentação.

Continue a leitura no blog Mil Dicas de Mãe.

Últimas notícias