Jamaicana é coroada Miss Mundo 2019 e brasileira fica no top 5

Toni Ann-Ann Singh bateu 111 concorrentes e venceu a disputa. Já Elis Miele ficou entre as finalistas e com o título das Américas

Reprodução/InstagramReprodução/Instagram

atualizado 14/12/2019 20:39

A semana foi de representatividade nos concursos de beleza internacionais. Após Zozibini Tunzi, da África do Sul, se tornar Miss Universo, outra mulher negra foi coroada, dessa vez no Miss Mundo 2019.

Na competição, realizada em Londres, neste sábado (14/12/2019), Toni Ann-Ann Singh, 23 anos, bateu outras 111 concorrentes do mundo todo e conquistou o título para a Jamaica.

Ela é a quarta mulher da ilha caribenha a ficar com a coroa de Miss Mundo, mas a primeira a alcançar a proeza desde 1993. “Eu acredito em propósito, e quando você sabe qual é o seu propósito na vida, você está pronta para mudar o mundo”, disse, ao saber o resultado.

“Meu coração está repleto de amor e gratidão. Muito obrigada por acreditarem em mim. Vocês me levaram a acreditar em mim mesma”, comemorou a nova Miss Mundo.

Após o título, Toni Ann-Ann Singh deve se mudar para a capital inglesa, onde representará o concurso em projetos e causas sociais ao redor do globo durante um ano.

Brasil fica no top 5

Apesar de não ter quebrado o jejum de 48 anos —  a última e única representante do Brasil a vencer a disputa foi a carioca Lúcia Petterle, em 1971 — , o país também tem o que comemorar.

A capixaba Elís Miele, vencedora do Miss Brasil Mundo, ficou no top 5 e conquistou o título das Américas. O feito não era alcançado pelo país desde 2013, quando a gaúcha Sancler Frantz ficou em quinto lugar.

Nas redes sociais, ela agradeceu a conquista. “Agradecer sempre! Obrigada Deus”, escreveu no Instagram.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Agradecer sempre! Obrigada Deus! Somos top 5 no @missworld 🇧🇷❤️

Uma publicação partilhada por Elís Miele 👑✨ (@elismiele) a

Miss Mundo 2019

Esta foi a 69ª edição do concurso, cujo mote é “Beleza com propósito“. Por meio dele, o concurso incentiva suas candidatas a apresentarem um projeto social dos quais participaram ou criaram em seus próprios países. Para facilitar a seleção, a ação das postulantes recebe uma nota preliminar classificatória, que soma-se ao resultados das outras etapas da competição.

Últimas notícias