Confira oito escândalos que abalaram o reinado de Elizabeth II

A monarca, que completa 93 anos neste domingo (21/4), já precisou apagar grandes incêndios para manter o prestígio da família real britânica

Mumby/Indigo/Getty ImagesMumby/Indigo/Getty Images

atualizado 18/04/2019 17:28

A rainha Elizabeth II já teve que enfrentar, em seus 67 anos de reinado, grandes escândalos. Deslizes de vários membros da realeza, como nudes de Margaret, indiscrições de Charles e atitudes inconsequentes de Harry, acabaram vazando das fortalezas do castelo de Windsor e causando muita dor de cabeça na soberana.

Neste dia 21, data em que a monarca completa 93 anos, relembre grandes “incêndios” controlados com maestria por ela para manter o prestígio e a honra da família real britânica.

As “nudes” da princesa Margaret
Em meados dos anos 1970, ocorreu um assalto a uma agência do banco londrino Lloyds Bank. Na ocasião, os ladrões levaram mais de £ 5 milhões em títulos. O caos do problema foi o conteúdo de um dos cofres arrombados: fotos íntimas de Margaret – única irmã da rainha Elizabeth II –, clicadas pelo marido dela, o fotógrafo Antony Armstrong Jones.

Artistas como Mick Jagger e Peter Sellers também estavam no registro. Como as imagens nunca foram divulgadas, acredita-se que a rainha tenha evitado o pior.  

 

A “rottweiler”
Um dos grande escândalos do reinado de Elizabeth II teve início também nos anos 1970, quando o príncipe Charles– primogênito da rainha – conheceu Camilla Parker Bowles, na época casada com o oficial do exército Andrew Parker Bowles, de quem se separou em 1995. A química entre os dois foi tão avassaladora que eles nunca mais se desgrudaram. Camilla esteve presente, inclusive, na cerimônia de casamento de Charles com Diana, que a apelidou de “rottweiler”.

A soberana tentou separá-los de todas as maneiras, mas o amor falou mais alto. Charles e Camilla se casaram em 2005, oito anos depois da morte de Diana. Desde então, a monarca mantem a nora por perto: ela virou duquesa e está submetida a todas as regras da corte.

 

Pulada de cerca
A única filha da rainha Elizabeth II e do príncipe Filipe, a princesa Anne, descobriu, após anos de casada, que o então marido, o militar Mark Phillips, tinha um filho fora do casamento. Ele foi pai de Felicty Tonkin, fruto de um affair com uma mulher da Nova Zelândia.

A soberana ficou em choque ao receber a notícia da traição, que acabou em divórcio. Em 1992, Anne se casou novamente, desta vez com o oficial da marinha Timothy Laurence. Os dois continuam juntos até hoje. 

 

A polêmica entrevista de Lady Di
De certo, Diana foi uma das pessoas que mais tumultuou o reinado de Elizabeth II. Um dos momentos polêmicos protagonizados pela princesa aconteceu em 1995, quando ela, já separada de Charles, recebeu uma equipe da BBC às escuras. Ao jornalista Martin Bashir, ela abriu o jogo: contou que a família real tinha asco dela, que seu casamento tinha “pessoas demais” e que não acreditava que se tornaria rainha um dia.

A declaração que mais incomodou a monarca, no entanto, foi sobre o futuro de Charles. Lady Di disse em alto e bom som que duvidava da capacidade dele de assumir a coroa, um “fardo muito grande”. A resposta da soberana veio por meio de uma carta para a futura ex-nora: “Querida Diana, acredito que chegou o momento de você se divorciar do príncipe de Gales”, escreveu, demostrando todo o seu desgosto pela entrevista.

 

Símbolo nazista
O desobediente Harry, como era chamado pelos ingleses na juventude, protagonizou diversas capas de jornal ao usar uma suástica nazista em uma festa à fantasia. O episódio aconteceu em 2005 e despertou a ira da matriarca real, que ordenou desculpas públicas do neto.


A farra de Harry em Las Vegas
Todos já devem ter ouvido falar daquele famoso ditado, “o que acontece em Vegas, fica em Vegas”. O príncipe Harry, porém, não conseguiu seguir muito essa regra. Em 2012, de férias na cidade norte-americana, o filho caçula do príncipe Charles aproveitou até demais a sua estadia por lá e foi clicado pelado em uma pool party rodeado de meninas.

O escândalo teve uma proporção tão grande que a avó de Harry ordenou seu retorno imediato e logo em seguida o enviou para o Afeganistão, como membro da Força Aérea britânica.   

 

Kate Middleton de topless
Logo depois do escândalo de Harry ser fotografado nu, foi a vez de Kate Middleton e príncipe William serem o centro dos holofotes. Durante as férias do duque e da duquesa de Cambridge na França, foram publicadas fotos de Kate com os seios à mostra pela revista francesa Closer.

Segundo fontes da família real, Middleton e William ficaram “chateados e decepcionados” com as imagens. A monarca, é claro, não deixou barato. Em 2017, o clã ganhou na justiça um processo contra a revista.

 

Farpas entre cunhadas
A mais recente confusão na família. A tensão entre Kate Middleton e Meghan Markle, de acordo com a mídia inglesa, está cada vez pior. As duas têm se estranhado desde o casamento da duquesa de Sussex. O clima teria se agravado após Meghan manter um tom ríspido com os funcionários do palácio, coisa que Kate não admite.

A tensão estaria tão grande que, segundo o jornal The Sun, a rainha Elizabeth II precisou tomar medidas para amenizar a situação. Segundo o veículo, ela e o príncipe Charles suplicaram que as moças mantivessem um bom tom enquanto cumprissem atividades oficiais.

“A rainha e o filho tentaram não interferir abertamente na situação, mas eles deixaram claro que era essencial a família permanecer unida”, informou uma fonte próxima da família ao jornal.

Últimas notícias