Veja um comportamento que parece benéfico, mas afeta sua saúde mental

Muitos usam experiências negativas pessoais como uma maneira de "fazer tudo dar certo". Porém, esse comportamento pode gerar alguns impactos

atualizado 15/07/2022 17:07

Reprodução/Instagram

Quando o filósofo Friedrich Nietzsche disse a frase “Aquilo que não me mata só me fortalece”, pareceu prever que as pessoas a usariam como incentivo para “dar a volta por cima”. Recentemente, a atriz Nanda Costa contou que o abandono do pai a motivou a ser atriz.

Assim como ela, muitos usam experiências negativas pessoais como uma maneira de forçá-los a “fazer tudo dar certo”. Porém, para a saúde mental, esse comportamento pode gerar alguns impactos.

“Quando passamos por uma dor, trauma, separação ou frustração, entramos em um ciclo de entender o porquê nos aconteceu isso ou aquilo. São inúmeras as possibilidades e tendemos a nos apegar naquilo que falhamos ou deixamos de fazer para atender a necessidade do outro, sendo assim, o primeiro mecanismo do sujeito é: preciso alcançar algo ou realizar o que foi a minha falha na relação, seja qual for a relação”, explica a psicóloga Alessandra Araújo, da clinica Via Vitae.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
0

Às vezes, se sobressair depois de uma decepção amorosa, familiar ou trabalhista parece ser uma forma de sobrevivência. Mesmo fazendo parte da vida, é preciso ter cuidado para que esse ímpeto “resiliência” à toda prova não evolua para quadros patológicos.

A necessidade de mostrar superação ao outro pode ter efeito contrário, e fazer com que você “se perca”.

“Quando eu começo a me alimentar em anular-me para mostrar para o outro que sou tão bom quanto ou melhor que ele, perdendo assim a minha essência, deixo de ser eu, ter o foco em mim, paz na vivência do dia a dia, apenas para poder mostrar para o outro que sou capaz. Vira uma necessidade que adoece o sujeito”, alerta a psicóloga.

Assim como Nanda, Lady Gaga é outro exemplo de mulher que sofreu traumas e decepções no inicio da carreira. Para a alegria dos little monsters, como são conhecidos os fãs da cantora, ela não desanimou quando foi dispensada da gravadora Island Def Jam, meses após assinar o contrato. Depois de um tempo, conseguiu um contrato a Interscope Records, responsável por lançar o seu bem-sucedido álbum de estreia The Fame, em 2008.

Todos os dias ciclos começam e finalizam. A especialista pontua que os “erros” devem ser vistos de maneira mais racional. Com isso, comportamentos “inadequados” para a relação social serão melhorados. “Pois somos compostos de culturas que se misturam, portanto, sim, olhe para dentro, olhe para você em relação ao outro, olhe para o outro, após isso, faça uma análise do que é responsabilidade sua e o que é responsabilidade do outro, para que assim possa alinhar os comportamentos disfuncionais”, finaliza.

Mais lidas
Últimas notícias