*

Em novembro do ano passado, a atriz Uma Thurman escreveu um post no Instagram no qual fazia referências ao movimento #metoo e desejava feliz Dia de Ação de Graças a todos, menos para Harvey Weinstein e seus “maldosos conspiradores”. “Fico feliz que tudo esteja acontecendo de forma devagar. Você não merece levar uma bala”. Apesar da publicação, ela declarou que só daria mais detalhes sobre o ocorrido entre ela e o produtor quando estivesse pronta para falar. E, agora, o momento chegou.


Em entrevista ao New York Times, Uma Thurman deu detalhes sobre o assédio e os ataques sexuais sofridos. Segundo a atriz, a primeira ocorrência aconteceu num hotel em Paris, logo após ela ter conhecido Weinstein, durante as filmagens de Pulp Fiction — Tempo de Violência. “No meio de uma discussão sobre roteiro, ele tirou o roupão. Não me senti ameaçada no momento. Só achei que aquilo era ele sendo estranho, como um tio excêntrico”, relata.

Depois, Weinstein a teria levado por um corredor que dava em uma sauna. “Eu estava lá, de bota, jaqueta e calça de couro. Estava muito quente e eu finalmente disse: ‘Isso é ridículo, o que você está fazendo?’ Daí, ele ficou muito nervoso e saiu correndo do ambiente”.

O primeiro ataque ocorreu em um hotel de Londres, logo após a estreia de Pulp Fiction. Uma Thurman conta que Weinstein a forçou até o chão. “Ele fez todo tipo de coisas desagradáveis, enquanto eu fazia de tudo para voltar à normalidade. A minha normalidade, não a dele”. No dia seguinte, ele mandou flores para atriz, com um cartão dizendo: “Você tem instintos afiados”.

Tarantino
Após a confirmação de que trabalhariam juntos em Kill Bill, Tarantino notou que Thurman estava sendo fria com Weinstein no Festival de Cannes, em 2001. “Eu havia contado para ele sobre o ocorrido no hotel em Londres e Quentin não levou muito a sério, dizendo ‘pobre, Weinstein, tentando conseguir uma garota que ele não pode ter!”, relembra.

No entanto, ao perceber a seriedade das palavras de Thurman, Tarantino confrontou o produtor sobre o assunto. Weinstein teria se mostrado razoavelmente arrependido, oferecendo um pedido de desculpas “meia-boca”, segundo a atriz.



COMENTE

 
assédio sexualQuentin Tarantinouma thurmanharvey weinstein

Leia mais: Comportamento