Primeiro esfoliante vaginal: bom ou não para a higiene íntima?

A marca Jamu Stick acredita que o produto pode ser benéfico para a saúde, porém, especialistas divergem sobre o assunto

atualizado 22/04/2019 20:35

GETTYIMAGES

A higiene íntima é um hábito natural e constante no universo feminino. Porém, a vagina é uma zona do corpo que necessita de atenção específica. Há muitas dúvidas sobre a melhor maneira de depilar, a calcinha mais adequada para se usar e se a esfoliação vaginal é um ato positivo ou negativo.

A marca de cosméticos naturais Jamu Stick garante que o esfoliante pode ser um fator benéfico para a saúde vaginal. Por meio da apresentação do site da empresa, a companhia afirmou que recorreu a métodos usados há várias gerações por mulheres na Indonésia.

No produto, são usados oito extratos de plantas que asseguram diversas vantagens como: menos fluidos vaginais, melhora das dores menstruais e estreitamento da vagina.

Esses resultados são alcançados com um minuto de utilização, duas vezes por semana e com o preço a partir de € 21.

Para a ginecologista Tatiana Megale, no entanto, o uso de tal produto não deve ser encorajado. Ela afirma que os esfoliantes podem conter itens que irritam a pele, promovendo graus variados de alergia. “Eles removem substâncias essenciais para a proteção e o equilíbrio da flora vaginal e podem até proporcionar corrimentos indesejáveis”. A especialista conclui que a melhor maneira de higienização é água e sabão, de preferência neutro e de glicerina.

Últimas notícias