Mães e pais compram mochilas à prova de balas após massacre na Flórida

Segundo o TMZ, a venda de uma marca especializada no produto subiu 30% em apenas um dia

atualizado 16/02/2018 20:11

iStock

O massacre em Parkland, Flórida (EUA), ocorrido na quarta-feira (14/2), é o décimo oitavo ataque armado em escolas americanas neste ano. Após o trauma, mães e pais dos Estados Unidos não sabem como reagir. Alguns esperam resposta do governo e outros recorrem a um produto incomum: mochilas blindadas. A ideia é que o acessório seja usado como escudo em caso de tiroteio.

A marca Bullet Blocker revelou ao TMZ ter vendido 500 mochilas na quinta (15), representando um aumento de 30% nas vendas do produto. Existem modelos cor-de-rosa e com estampas para ficarem mais “atraentes” para crianças. Os preços dos itens variam entre U$ 199 e U$ 500.

Reprodução/Bullet Blocker

O dono da empresa confirmou que a maioria das mochilas vendidas durante a semana foram enviadas para o estado da Flórida. O site da loja disponibiliza também pastas, bolsas, jaquetas e artigos de luxo com proteção contra balas.

A estrela de reality show Kim Zolciak também ajudou a popularizar o tipo de acessório. No Instagram, Kim postou a foto de uma mochila blindada e falou sobre sua preocupação como mãe. “É melhor do que não ter nada”, escreveu.

Mais lidas
Últimas notícias