*
 

Olhe ao seu redor. Provavelmente há alguém que sofre ou já sofreu de ansiedade social. Isso se você mesmo não for vítima da condição.

Seja qual for a causa, o fato é que a ansiedade social é um dos grandes males dos nossos tempos. Pensando em ajudar as pessoas com dificuldade para lidar com a questão, a psicóloga Ellen Hendriksen escreveu o livro How to be Yourself (Como ser você Mesmo, em tradução livre).

Pesquisadora do Boston University Center sobre ansiedade e doenças relacionadas, Hendricksen revelou, em entrevista para o site Vox, que a obra foi escrita pensando em ajudar pessoas que, assim como ela, sofrem com a condição.

“Eu era uma daquelas adolescentes que nunca levantava a mão na sala de aula ou evitava chamar a atenção com roupas vibrantes. Então decidi escrever o livro para explicar que a forma como eu me sentia não necessariamente correspondia à realidade”, declara.

Segundo Hendricksen, a ansiedade social é definida por uma percepção de que há algo de errado ou faltando em uma pessoa. Isso a faz se esforçar para esconder tal defeito imaginado, por exemplo, algo relacionado à aparência física. “Quando começamos a deixar de viver nossas vidas em sua totalidade e potencial, isso se torna um problema grave”, alerta.

A principal dica para superar o problema, ou contorná-lo, pode soar um clichê, mas ela garante ser eficiente: seja você mesmo e se coloque em situações desconfortáveis.

“Nem todo mundo precisa ser extrovertido, mas nós todos deveríamos conseguir fazer aquilo que desejamos, sem medo de julgamentos. Tendemos a pensar que as pessoas estão prestando atenção em todos os nossos passos, mas não é verdade. Cada indivíduo está vivendo sua própria história, é importante lembrar disso”, explica.