Skincare sem erro: saiba os cuidados na hora de misturar produtos

A cosmetóloga e esteticista facial e corporal Melissa Silva explica o que pode e o que não pode misturar para ter uma pele bonita

atualizado 25/08/2022 18:47

mulher negra passando creme no corpo Getty Images

Nem toda skincare é boa. Leia de novo: nem toda! Na era em que o cuidado com a pele se tornou prioridade para várias pessoas, experiências que vão muito além das clínicas de estética e fazem o cuidado em casa se tornar um ritual ganha mais destaque, dia após dia.

Produtos disponíveis em farmácias e lojas especializadas em cosméticos permitem combinar substâncias que podem potencializar os benefícios da rotina de cuidados. Porém, antes de sair misturando tudo por aí (jurando que “quanto mais, melhor”), saiba que há ativos que não devem ser casados de forma alguma, para o bem do seu rosto.

“Precisamos entender que cada produto tem suas particulares e que são desenvolvidos para uso específico, conforme o fabricante ou profissional. Quando fazemos a mistura desses ativos sem levar em consideração alguns fatores, como o pH ou a incompatibilidade, podemos provocar reações graves, inclusive queimaduras”, alerta a cosmetóloga e esteticista facial e corporal Melissa Silva.

Ela afirma que saber o próprio tipo de pele e o que ela precisa é fundamental. “Sempre digo que o mesmo que funciona para um, pode não funcionar para o outro. Atualmente, o número de produtos disponíveis podem nos deixar um pouco perdidas”, comenta.

O que usar?

Dentre os ativos mais usados no rosto, ela explica: “O ácido hialurônico é um potente hidratante e pode estar presente nas rotinas de skincare sem problemas. A vitamina C é um excelente antioxidante. Se usada com constância, traz ótimos benefícios para pele. O ideal é saber quais produtos e como usá-los, sem exageros, é claro”.

mulher aplicando produto no rosto
A rotina de skincare precisa ser cuidadosa. Evite exageros e muitos produtos

Melissa acredita que a maior questão é a quantidade de produtos passados um por cima do outro, criando diversas camadas que, no fim das contas, não agem de forma correta. “Os ácidos também precisam de atenção, principalmente no uso diário ou intercalado. Lembre sempre do protetor solar, visando evitar reações ou efeito rebote”, indica.

Nas contraindicações, ela frisa que o uso em excesso de alguns peelings preocupa. “Principalmente em peles relativas. Assim como pele oleosas com acnes ativas, não devem ser submeter a qualquer tipo de produto”. Já nas indicações, o campeão é sempre o mesmo: o protetor solar.

“Os produtos dizem, nos rótulos, para qual tipo de pele são indicados e a finalidade. Entendendo o seu tipo de pele e o que ela precisa, não tem erro”, conclui.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
0

Skincare descomplicada

Acredite: você não precisa gastar muito na rotina skincare! O que traz de fato resultado é a constância, além de usar os produtos corretos. “Sugiro que o meu paciente tenha quatro tipos de produtos: um antioxidante, um reabastecedor, um restaurador e um protetor. Exemplos disso: vitamina C, sérum de ácido hialurônico ou algum hidratante, produtos com baixa porcentagem de ácido e por último e mais importante, o protetor solar”, indica.

“Outra dica é: caso sua pele seja seca, dê preferência aos produtos em creme. Se mista em gel ou creme e se oleosa, produtos em gel. Isso pensando em absorção”, finaliza.

Misturinhas liberadas

Uma boa substância sozinha já tem ação benéfica, mas, combinada ao ingrediente certo, é intensificada. Papel e caneta na mão, vamos às duplas:

Vitamina C + retinol: funciona melhor em dias alternados e tem capacidade de maximizar o poder antioxidante um do outro. O retinol suaviza linhas finas e a vitamina C deixa a pele mais firme e suaviza a aparência de manchas.

Vitamina C + ácido glicólico: funciona melhor em dias alternados e durante a noite, para evitar que o rosto fique sensibilizado. O ácido acelera a renovação da epiderme, melhorando a textura da pele, enquanto a vitamina C suaviza a aparência de manchas.

Ácido hialurônico + retinol: enquanto o primeiro hidrata, o segundo age como um ácido leve.

Retinol + niacinamida: entre os principais efeitos estão a suavização dos poros e diminuição da oleosidade.

Resveratrol + niacinamida: ação protetora contra a radiação ultravioleta, ajuda a dar elasticidade para a pele e combate a hiperpigmentação.

Niacinamida + AHAs (ácido glicólico, lático, málico e mandélico): diminui a oleosidade, melhora o aspecto dos poros, tem ação antioxidante e ajuda na renovação celular.

Mais lidas
Últimas notícias