Descubra sua paleta de cores e nunca mais erre na cor do cabelo e da make

O uso das tonalidades certas provocam a sensação de contraste ou de naturalidade à aparência

atualizado 15/10/2020 11:39

Reprodução

Paleta de cores que combina (ou contrasta) melhor com cada pessoa, a coloração pessoal pode ser uma ferramenta importante na hora de escolher tons para a maquiagem e decidir um novo tom de cabelo. A ideia é encontrar uma maior harmonia cromática e somá-la à aparência, com maior sensação de naturalidade e leveza.

De acordo com a consultora especializada na área Julia Bianchetti, encontrar as cores certas ajuda a valorizar, iluminar e até disfarçar imperfeições. Segundo a profissional, a procura de clientes com o objetivo de descobrir a paleta de cores pessoal cresceu muito nos últimos cinco anos. Dados do Google comprovam: a busca subiu mais de 350% nos últimos 12 meses.

A coloração pessoal atua em conjunto com a colorimetria para a identificar a cartela perfeita de cada um. “Ambos auxiliam na combinação maquiagens, por exemplo, tudo de acordo com as características da personalidade de cada um”, elenca a expert, que atua na área há mais de nove anos e foi pioneira em Brasília.

Make

Descobrir as cores mais harmônicas exige alguns truques, segundo Júlia. O primeiro é se autoanalisar e avaliar quais tonalidades deixam o rosto mais contrastante ou natural. “A sua harmonia pessoal possui alto ou baixo contraste? Ou seja, a cor do seu cabelo natural tem muito contraste com o tom da sua pele?”, indaga.

“Para identificar quais cores de make trazem mais harmonia para o rosto de quem tem baixo contraste, por exemplo, vale optar por combinações de baixo contraste. Por exemplo: uma sombra rosa clara com batom nude ou uma sombra clara com batom mais claro”, completa.

0

Em situações em que o objetivo é o alto contraste, Júlia indica a combinação entre batons mais fortes e sombras claras. Colocar o foco apenas na boca, sem o uso de maquiagem nos olhos, também é uma boa opção.

0
Cabelo

Nos fios, a cor ideal é sempre o mais natural possível. Porém, se o desejo for mudar de visual, a dica da especialista é apostar novamente no contraste, assim como na maquiagem.

“A pessoas com cabelo escuro e pele clara, indico não clarear muito, pois pode deixar a aparência pálida. O ideal é puxar as mechas do meio do cabelo para baixo para iluminar de uma maneira bem natural”, ensina Júlia.

No caso de quem tem pele e cabelo mais claros, tons de marrom ou mel são sempre bem-vindos. “Evite pintar com cores muito escuras para não fazer com que o cabelo ‘chegue antes da pessoa’ e tenha uma harmonia pesada. Já se a sua pele é escura e cabelo idem, não abuse de cores muito claras. Se a ideia é clarear o cabelo, seria bacana fazer mechas mais suaves”, diz.

0
Aceitação pessoal

Júlia ressalta que não há nenhuma regra ou manual de instrução. O importante, ela ressalta, é sentir-se bem consigo mesmo. “A análise cromática existe para auxiliar a pessoa a se sentir ainda mais confortável e em harmonia com que a favorece”, afirma.

Além disso, apesar das dicas úteis, ela adiciona que, para uma análise qualificada e profissional, o ideal é procurar um consultor de imagem presencialmente.

“Diversos fatores influenciam na análise, principalmente a iluminação. A pele da pessoa deve estar limpa e sem maquiagem e uma capa cinza deve ser colocada nela para neutralizar a cor da roupa e cabelo, entre outros fatores”, salienta.

Últimas notícias