Varíola do macaco: Reino Unido registra 2 casos de infecção viral rara

Esse é o terceiro caso em uma semana, mas autoridades de saúde afirmam que o risco de transmissão do vírus para a população é muito baixo

atualizado 14/05/2022 18:06

Varíola dos macacosMelina Mara/The Washington Post via Getty Images

A Agência de Segurança da Saúde do Reino Unido (UKHSA, na sigla em inglês) registrou, neste sábado (14/5), dois casos de Monkeypox no Reino Unido. A infecção viral rara, conhecida como a varíola do macaco, havia sido erradicada em 1980.

As autoridades afirmam que o risco de transmissão para a população em geral “é muito baixo”, uma vez que a infecção requer contato próximo com uma pessoa sintomática.

As autoridades de saúde afirmaram que os pacientes moram na mesma casa. Um deles está em tratamento em uma unidade especializada em doenças infecciosas do Hospital St Mary, em Londres. O outro permanece isolado em casa.

“Embora as investigações continuem em andamento para determinar a fonte da infecção, é importante enfatizar que ela não se espalha facilmente entre as pessoas e requer contato pessoal próximo com uma pessoa sintomática infectada”, disse o diretor de infecções clínicas e emergentes da UKHSA, Colin Brown.

No último sábado (7/5), a agência informou que uma pessoa que retornou recentemente da Nigéria para a Inglaterra havia contraído a infecção. Os dois novos casos não teriam relação com este.

Os sintomas da Monkeypox são mais leves do que os da varíola. Eles costumam começar com quadro semelhante ao da gripe e inchaço dos gânglios linfáticos, evoluindo para feridas no rosto e no corpo.

A maioria dos pacientes se recupera algumas semanas após a infecção. Em raros casos ela pode levar à morte. (Com informações da agência Reuters)

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias