Saiba mais sobre a leucemia, um tipo de câncer na medula óssea

Dados do Inca apontam que, só em 2019, serão quase 11 mil novos casos da doença. Atriz Suzana Vieira foi diagnosticada há três anos

atualizado 06/03/2019 15:42

Science Photo Library - STEVE GSCHMEISSNER, Getty Images

A leucemia é um tipo de câncer caracterizado pela proliferação dos glóbulos brancos, os chamados leucócitos, na medula óssea. Essas células sofrem mutações e começam a se multiplicar de forma descontrolada, substituindo as outras células sanguíneas – glóbulos vermelhos e plaquetas. Dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca) estimam 10,8 mil novos casos da doença neste ano.

Dentro do funcionamento do organismo, os leucócitos são muito importantes para o sistema imunológico. Existem mais de 12 tipos de leucemia, mas, segundo Rafael Brito Foureaux Ribeiro, médico hematologista do Instituto Onco-Vida/Oncoclínicas, as leucemias podem ser classificadas principalmente em agudas e crônicas. “Quando dizemos que uma doença é crônica, estamos nos referindo principalmente ao tempo de desenvolvimento e ao padrão de evolução, que costuma ser de meses ou anos”, ensina o médico.

O desequilíbrio das células gera manifestações clínicas como sangramentos (gengivais, nasais e hematomas), febre ou outro sintoma relacionado a infecções, fraqueza muscular e cansaço. A redução das células brancas predispõe a pessoa a processos infecciosos, que podem se manifestar por febres e calafrios. “Esses sintomas não são exclusivos das leucemias e podem indicar outras doenças sérias”, esclarece o hematologista.

No ano passado, a atriz Suzana Vieira confirmou ter leucemia. Segundo a assessoria de imprensa da artista, ela descobriu há três anos, mas atualmente a doença está controlada. Uma eficaz forma de prevenção é o diagnóstico precoce por meio da realização de exames periódicos anuais, especialmente o hemograma. “O diagnóstico de leucemia começa decorrente da presença de sintomas somados e da observação de um hemograma alterado. Nesse caso, o médico solicitará exames adicionais”, explica Rafael.

O tratamento das leucemias varia muito, conforme o subtipo da doença. Em alguns casos de leucemia crônica, é possível observar o paciente por bastante tempo antes de começar a medicação. Nos casos das leucemias agudas, é importante começar o tratamento logo com quimioterapia convencional ou medicação.

De acordo com o hematologista, o transplante de medula óssea é uma alternativa de tratamento para pacientes que não responderam à quimioterapia inicial ou apresentam doenças com características agressivas. “É um tratamento que pode trazer excelentes resultados quando bem indicado. Entretanto, infelizmente, ele não é adequado para todos pacientes e precisa ser discutido caso a caso com uma equipe médica especializada nesse tipo de tratamento”, finaliza.

Mais lidas
Últimas notícias