Novo exame de sangue facilita diagnósticos de câncer em mulheres

O Detect-A dobrou o número de tumores encontrados pela primeira vez através de triagem em mulheres sem histórico prévio da doença

atualizado 30/04/2020 12:21

Shutterstock / SoonThorn Wongsaita

Um estudo médico de larga escala, feito com 10 mil mulheres dos Estados Unidos, com idades entre 65 e 75 anos, indicou a possibilidade de se detectar precocemente diversos tipos de câncer a partir de um exame de sangue. Batizado de Detect-A, a técnica surge como uma alternativa para evitar os óbitos por tumores identificados em fase avançada.

O estudo Detect-A – detecção de cânceres mais cedo através de coleta e teste de sangue com base em mutação eletiva – foi realizado por empresas privadas em parceira com as universidades Johns Hopkins e Emory e, na última terça-feira (28/04), os resultados foram publicados na revista Science.

As mulheres analisadas não tinham histórico prévio de câncer. A realização do exame dobrou o número de tumores encontrados pela primeira vez através de triagem. Em combinação com exames de imagem, os resultados falso-positivos foram minimizados com especificidade de 99,6%.

A técnica foi capaz de identificar tumores em dez órgãos diferentes, sendo que para sete deles não existe triagem padrão de atendimento. Pelo menos 65% dos cânceres identificados eram localizados ou regionais.

“Aprendemos que ele pode ser complementar à triagem de atendimento padrão existente e trazer um benefício significativo para muitos tipos de câncer, como ovário, apêndice e rim, que não possuem nenhuma modalidade de triagem atual”, disse Christoph Lengauer, co-fundador e diretor de inovação da empresa Thrive Earlier Detection Corp, responsável pelo desenvolvimento do teste.

Últimas notícias