Médico italiano vacinado contra Covid-19 há 6 dias testa positivo

Hipótese mais provável é que ele já estivesse infectado antes de receber o imunizante

atualizado 03/01/2021 13:50

médicoBermix Studio/Unsplash

Um médico italiano vacinado contra o novo coronavírus há seis dias foi diagnosticado com a Covid-19, informaram as autoridades sanitárias da Itália neste domingo (3/1). O profissional de saúde, cuja identidade não foi revelada, está entre os primeiros a serem imunizados no país com a vacina desenvolvida pela farmacêutica Pfizer em parceria com o laboratório BioNTech.

Segundo as autoridades sanitárias locais, o médico foi hospitalizado no sábado e está sendo acompanhado, mas não apresenta sintomas. A hipótese é que a contaminação não esteja correlacionada com a eficácia da vacina, porque a suspeita é que o vírus já estava incubado antes da imunização.

O presidente do Conselho Superior se Saúde da Itália, Franco Locatelli, explicou que a proteção imunológica contra a infecção pelo vírus Sars-CoV-2 “só está completa após a administração da segunda dose da vacina anti-Covid-19“.

“Em artigos científicos, é claramente relatado que, mesmo em estudos clínicos, as pessoas que foram infectadas após a primeira dose, precisamente porque a resposta imunológica ainda não é completamente protetora. E só se torna assim após a segunda dose. Esse é um dos motivos para não abandonarmos o comportamento responsável após a vacinação”, alertou.

As pessoas que tiveram contato com o médico recentemente estão sendo monitoradas para acompanhar se desenvolverão os sintomas ligados à Covid-19. Ele, inclusive, teria participado da campanha de vacinação na cidade de Palermo.

0

Últimas notícias