Mandetta: “Cloroquina mostra redução de tempo em leito de UTI”

Ministro da Saúde afirma que estudo deve ser publicado nas próximas 40 horas em revista científica e ajudará a calcular internações

atualizado 31/03/2020 18:26

Em entrevista coletiva na tarde desta terça-feira (31/03), o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou que deve ser publicado, nas próximas 40 horas, um estudo que mostra os efeitos da cloroquina em pacientes com coronavírus que estão em estado grave.

Segundo Mandetta, a pesquisa revela que o uso do medicamento, que também é utilizado para tratar malária, lúpus e artrite reumatoide, diminuiu o tempo médio de internação em UTI. “É um primeiro passo que ajuda na conta dos leitos”, afirma. O remédio está liberado para uso em pacientes graves e em ambiente hospitalar no Brasil.

O ministro lembra ainda que não há qualquer evidência científica de que a cloroquina tenha ação profilática, ou seja, de prevenção, ou em casos leves da Covid-19. Em outras ocasiões, o ministro afirmou que o uso indiscriminado do medicamento não é seguro, já que pode apresentar efeitos colaterais.

Últimas notícias