Covid: Reino Unido identifica subvariante mais transmissível da Delta

Cepa mutada parece ser 15% mais transmissível do que a variante, que é a responsável pela maioria dos novos casos de Covid-19 no mundo

atualizado 19/10/2021 10:35

coronavirus ilustraçãoPixabay

Nesta segunda-feira (18/10), o Reino Unido contabilizou mais de 49 mil novos casos de Covid-19, o maior número nos últimos três meses. Segundo as autoridades de saúde do país, a alta se dá, em parte, pela chegada de uma nova subvariante da Delta, a cepa do coronavírus mais comum no mundo.

Cerca de 15% mais transmissível, a AY.4.2 ainda não recebeu um nome oficial, mas vem sendo tratada informalmente como Delta Plus — porém, uma outra cepa já tinha recebido esta nomenclatura. O Reino Unido estima que 8% dos novos casos sequenciados aconteceram pela infecção com a subvariante.

“Esta é, potencialmente, uma linha mais infecciosa, mas não se compara com o que vimos com a Alfa (conhecida previamente como variante britânica) até o momento. Estamos falando sobre uma mudança sutil, e que está sob investigação”, explica Francois Balloux, diretor do Instituto de Genética da University College London.

Saiba mais sobre as variantes do coronavírus:

0

 

Em entrevista à Radio4, ele explica que não é preciso entrar em pânico, mas que a nova cepa pode ser a mais infecciosa a ser identificada desde o começo da pandemia. “Ela pode ser sutilmente mais transmissível, mas ainda não é algo completamente desastroso como vimos previamente com a Alfa e Delta“, diz o especialista.

O porta-voz do primeiro ministro do Reino Unido Max Blain afirma que o governo está acompanhando de perto o desenvolvimento da variante, mas ainda não há evidências suficientes para confirmar a capacidade de transmissão da cepa. “Não hesitaremos em agir se necessário”, confirma.

Mais lidas
Últimas notícias