Covid-19 deve derrubar expectativa de vida no mundo todo, diz estudo

Caso 50% da população seja infectada pelo vírus, países da América Latina podem perceber uma queda de 3 a 8 anos no indicador

atualizado 17/09/2020 17:34

covid no mundoArte/Metrópoles

A epidemia de coronavírus pode ser responsável por quebrar uma série histórica de crescimento da expectativa de vida da população mundial. Segundo um estudo publicado na revista científica Plos One nesta quinta-feira (17/9), países com mais de 2% da população infectada devem observar o fenômeno.

A conta foi feita por um modelo matemático que mensurou a probabilidade de infectar e morrer por Covid-19 dentro de cada faixa etária. Dados de outras doenças também entraram no levantamento. Países com maior expectativa de vida, como as nações da Europa e da América do Norte, devem perceber as maiores quedas.

Caso 10% da população seja infectada, Europa, América do Norte, América Latina e Caribe devem computar pelo menos um ano a menos na expectativa de vida da população. No Sudeste Asiático e África Subsaariana, é preciso 15% de prevalência para observar a mesma diminuição — nestes países, a expectativa de vida já é mais baixa.

Uma prevalência de 50% diminuiria de 3 a 9 anos na América do Norte e Europa, 3 a 8 anos na América Latina e Caribe, 2 a 7 anos no Sudeste Asiático, e 1 a 4 anos na África Subsaariana.

“No entanto, não temos certeza do que vai acontecer ainda. Em muitos países a letalidade da Covid-19 está diminuindo fortemente, provavelmente porque o protocolo de tratamento ficou melhor definido”, explica Sergei Scherbov, da Universidade de Viena, um dos autores do estudo.

0

Últimas notícias