metropoles.com

Câncer de colo de útero: saiba o que fazer para prevenir

Para o ano de 2023, são estimados 17.010 casos novos de câncer de colo de útero no Brasil, segundo o Inca

atualizado

Compartilhar notícia

Science Photo Library/GettyImages
Desenho de útero um com focos do câncer no colo do útero - metropoles
1 de 1 Desenho de útero um com focos do câncer no colo do útero - metropoles - Foto: Science Photo Library/GettyImages

O câncer do colo do útero, ou câncer cervical, é resultado da infecção persistente por tipos oncogênicos do Papilomavírus Humano, o HPV.

A infecção genital pelo HPV é muito frequente e, na maioria das vezes, não causa a doença. Já em alguns casos, ocorrem alterações celulares que podem evoluir para o câncer.

Para o ano de 2023, são estimados 17.010 casos novos de câncer de colo de útero no Brasil, o que representa um risco considerado de 13,25 casos a cada 100 mil mulheres, segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca).

Exame preventivo

A principal forma de descobrir a presença do HPV é através do exame papanicolau. Em quase todos os casos, há cura para a infecção por HPV. Por isso, é importante realizar periodicamente os exames de rotina.

O exame papanicolau deve ser feito pelas mulheres ou qualquer pessoa com colo do útero, na faixa etária de 25 a 64 anos, que já tiveram atividade sexual. Isso inclui homens trans e pessoas não binárias designadas mulher ao nascer.

A priorização desta faixa etária como a população-alvo se justifica por ser a de maior ocorrência das lesões de alto grau, passíveis de serem tratadas para que não evoluam para o câncer. Segundo a OMS, a incidência deste câncer aumenta nas mulheres entre 30 e 39 anos de idade e atinge seu pico na quinta ou sexta décadas de vida.

A rotina recomendada para o rastreamento do câncer de colo de útero no Brasil é a repetição do exame papanicolau a cada três anos, após dois exames normais consecutivos realizados com um intervalo de um ano.

Outras maneiras de prevenir

A American Cancer Society, dos Estados Unidos, aponta outras quatro maneiras de evitar as lesões provocadas pelo HPV que podem resultar em câncer. São elas:

1. Tomar a vacina contra o HPV;
2. Evitar a exposição ao HPV;
3. Usar preservativo e
4. Não fumar.

Saiba mais sobre o assunto no portal Saúde em Dia, parceiro do Metrópoles.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comSaúde

Você quer ficar por dentro das notícias de saúde mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações