Bom exemplo: como a Nova Zelândia conseguiu controlar o coronavírus

O país anunciou a alta do último paciente de Covid-19 na quinta (28/05). O distanciamento social foi fundamental para evitar o contágio

Getty Images/iStockphoto

atualizado 29/05/2020 23:59

Cerca de 20 dias depois de determinar a reabertura gradual das atividades econômicas, a Nova Zelândia comemorou mais uma vitória contra o novo coronavírus ao anunciar a alta hospitalar do último paciente internado com Covid-19 no país.

A ilha na Oceania, com 4,8 milhões milhões de habitantes, vem sendo tratada como bom exemplo pelo mundo por ter conseguido evitar que a Covid-19 se espalhasse. Até a sexta-feira (29/05), o país registrava 1.154 casos confirmados de Covid-19 e 22 mortes desde o início da pandemia.

A postura firme das autoridades de saúde desde o início da pandemia fez a diferença. “Estamos abrindo a economia, mas não estamos abrindo a vida social das pessoas”, alertou a primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, em 28/04. Além de ser uma filha, o que torna o controle de uma epidemia uma tarefa mais fácil, vejam alguns motivos que explicam o case de sucesso em saúde pública:

Sem lazer
Desde 26/03, com menos de 300 casos confirmados no país, o governo determinou o fechamento de praias, calçadas à beira-mar e áreas públicas de lazer.

Portas fechadas
Além de limitar o lazer desde os primeiras dias de pandemia, o país fechou as portas de escritórios e escolas. Diferentemente de outros locais, a Nova Zelândia impediu até mesmo o sistema de delivery de bares e restaurantes.

Fronteira
Um fator determinante para o país evitar a contaminação comunitária foi o fechamento precoce das fronteiras. Ainda em 19/03, a ilha decretou o isolamento do restante do mundo e impôs quarentena a todos que chegassem ao país. Como é um lugar de distante dos grandes centros e de localização remota, a ação contribuiu significativamente para o mapeamento dos casos.

Transparência e controle
A página sobre o novo coronavírus do governo neozelandês também está entre os motivos do sucesso. Com um hotsite somente para as questões de Covid-19, o país traz informações, artigos, conselhos de saúde e economia, além de números atualizados de casos suspeitos, confirmados, recuperados, mortes e internações.O portal apresenta ainda os dados por local, idade, gênero e demais cortes.

Igual para todo mundo
Já na segunda semana de maio, a própria primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, foi barrada na entrada de um café. Isso porque o local, que funciona com demanda reduzida devido às restrições, já estava com sua capacidade máxima de pessoas. O caso foi confirmado pelo companheiro de Ardern, Clarke Gayford, no Twitter.

 

0

Últimas notícias