metropoles.com

Vídeo: suspeito de furtar bombons é amarrado pelos pés e arrastado por PMs

Homem suspeito de furtar duas caixas de bombom foi algemado, amarrado pelos pés e arrastado por PMs dentro de UPA, na Vila Mariana

atualizado

Compartilhar notícia

Reprodução
Homem amarrado pelos pés é carregado por PMs
1 de 1 Homem amarrado pelos pés é carregado por PMs - Foto: Reprodução

São Paulo — Um homem de 32 anos, suspeito de furtar duas caixas de bombom em uma de loja de conveniência na Vila Mariana, zona sul de São Paulo, foi algemado, amarrado pelos pés com uma corda e arrastado por dois policiais militares na madrugada de segunda-feira (5/6).

A cena foi filmada por uma testemunha dentro da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Vila Mariana, para onde o suspeito, Robson Rodrigues Francisco, foi levado pelos PMs após ser detido com duas caixas de bombom avaliadas em R$ 30. Nas imagens, ele parece alterado e grita várias vezes (veja abaixo).

O próprio autor do vídeo, um arte-educador de 32 anos que pediu para não ser identificado, foi levado pelos PMs para o 27º Distrito Policial (DP) porque fez a gravação e disse ter ficado “inconformado com a forma que estavam tratando o cidadão”.

“É um absurdo os policiais tratarem um ser humano daquele jeito”, diz ao Metrópoles. “Como assim, estamos na época da escravidão?”, questiona.

Segundo ele, os policiais tentaram intimidá-lo, pedindo inclusive os documentos. “Disseram que eu tinha que ser formado em segurança pública para questionar o que eles estavam fazendo com aquele rapaz”, frisa.

O educador diz que, quando confirmou que iria até o DP, um dos PMs fez um gesto e, imediatamente, eles ligaram as câmeras presas ao uniforme. “Antes, quando foram me intimidar, não estavam ligadas”, relata.

Segundo ele, o suspeito ficou ao menos três horas amarrado. Foi por volta das 3h, quando o delegado chamou para prestar depoimento, que o rapaz detido pelos PMs foi desamarrado. “Ele gritava de dor”, diz.

Furto no Oxxo

Segundo um funcionário da loja de conveniência Oxxo, Robson e outros dois rapazes entraram na unidade, por volta das 2h30 da madrugada de segunda-feira, e fizeram um “arrastão”, colocando diversos produtos dentro de cestas. Ele suspeitou da ação, porque Robson já teria cometido outros furtos, acionou o botão do pânico e foi para o lado de fora.

O trio saiu da loja levando vários produtos sem pagar. Além das caixas de bombom, bebidas alcóolicas e energéticas, avaliados em cerca de R$ 500. O funcionário indicou as vestimentas e o sentido para o qual os suspeitos teriam ido.

Mais adiante, em outra rua, os PMs encontraram Robson Rodrigues Francisco com duas caixas de bombom. Segundo os policiais, “informalmente”, ele “confessou que havia furtado do mercado”.

Ainda de acordo com os PMs, Robson “estava bastante alterado e em nenhum momento acatou a ordem dos policiais, sendo necessário o uso da força para algemá-lo”.

Os PMs solicitaram apoio de outra viatura. Segundo o relato, foram necessários quatro policiais para segurar o suspeito. “Mesmo algemado, Robson continuou resistindo e foi necessária a utilização de uma corda para amarrar os pés”, disseram os militares na delegacia.

Robson teria ameaçado sair correndo e também que “pegaria a arma dos policiais e daria vários tiros” neles, ainda conforme relatos dos policiais. Os outros dois suspeitos também foram detidos.

O Metrópoles procurou a Secretaria da Segurança Pública na noite desta terça-feira (6/6) para questioná-la sobre a conduta dos PMs, mas não obteve resposta até a publicação desta reportagem. O espaço segue aberto para manifestação.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comSão Paulo

Você quer ficar por dentro das notícias de São Paulo e receber notificações em tempo real?

Notificações