Funcionários do HC de SP furam fila da vacina contra Covid-19, diz jornal

Hospital, que tem 40 mil funcionários, tem vacinado trabalhadores que não atuam na linha de frente no combate à Covid-19, segundo a denúncia

atualizado 22/01/2021 17:06

Vacina CoronavacFábio Vieira/Metrópoles

O Hospital das Clínicas de São Paulo (HC) tem incluído profissionais de fora da linha de frente contra a Covid-19 na vacinação contra a doença. As informações são da coluna de Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo.

De acordo com o jornal, uma funcionária de relações institucionais (RI) do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo de nome Tamires Pereira publicou uma foto no Instagram em que celebra o recebimento da primeira dose de Coronavac. Os funcionários têm recebido e-mails com o detalhamento de dia e hora para serem vacinados.

Na quinta-feira (21/1), o secretário municipal de Saúde de São Paulo, Edson Aparecido, acusou o HC de ter sido privilegiado na distribuição das vacinas. Apenas médicos, enfermeiros e demais trabalhadores que tratam de Covid-19 são prioridade neste primeiro momento.

Após essa denúncia, o Ministério Público de São Paulo (MPSP) irá apurar se o Hospital das Clínicas cometeu irregularidades ou não. Em nota, o HC afirmou que recebeu 28 mil doses do imunizante, sendo que 24 mil pessoas foram imunizadas até o momento. O hospital também informou que irá apurar se houve inadequações no procedimento.

Confira a íntegra da nota abaixo:

“O Hospital das Clínicas da FMUSP é o maior complexo hospitalar da América Latina e conta com cerca de 40 mil colaboradores, entre servidores, celetistas e terceirizados. O complexo é composto por oito institutos que atendem casos de alta complexidade em diversas especialidades, incluindo urgência e emergência no seu PS.

O HC é também referência no atendimento a casos de COVID-19 em São Paulo durante a pandemia e, para o mutirão de vacinação que aconteceu esta semana no Hospital, foram priorizados os profissionais com cadastro de trabalho ativo e com maior potencial de exposição à doença, conforme preconizam as diretrizes do Programa Nacional de Imunização.

Foram recebidas 28 mil doses, vacinando cerca de 24 mil pessoas, ou seja, 60% de todo o corpo de colaboradores do complexo. O Hospital irá verificar se houve inadequações nos procedimentos de vacinação.”

0

Últimas notícias