Indígenas se revoltam após assassinato de alce “sagrado” no Canadá

A comunidade em Ontário enxerga o animal raro como um espírito guia

atualizado 24/11/2020 22:25

Alce albino raroRoger Brendhagen/Getty Images

Um alce branco foi abatido recentemente em Ontário, no Canadá, e causou extrema tristeza e revolta em comunidades indígenas da região. Considerado um espírito sagrado, o assassinato do animal repercutiu no país e gerou até notícia de recompensa para quem tiver informações sobre a morte do alce.

De acordo com o jornal britânico The Guardian, os aborígenes conhecidos como Primeiras Nações do Canadá têm lendas específicas sobre o alce branco raro, que é protegido por leis contra caça há mais de 10 anos.

Além do alce abatido, outras duas fêmeas foram mortas neste ano na mesma província. O chefe dos indígenas da região, Murray Ray, disse à publicação que a comunidade está indignada. “Por que você atiraria? Se você tem licença para atirar em um alce, atire em outro, mas deixe os brancos em paz”, declarou.

Outro membro da comunidade Flying Post, Troy Woodhouse, declarou que o “espírito do alce” sempre será sagrado. “Nossos ancestrais e os mais velhos nos contaram histórias a vida inteira, sobre a criatura majestosa e como temos sorte de tê-la em nossa região”, explicou.

Ele ofereceu uma recompensa equivalente a R$ 4,1 mil para quem tiver informações sobre o assassinato do animal. A atitude de Woodhouse atraiu atenção de grupos locais, e o valor da recompensa agora é de 8 mil dólares canadenses — aproximadamente R$ 33 mil.

Últimas notícias